Procurar Notícia

ACM Neto afirma que deseja permanência de Rodrigo Maia no DEM

Presidente do Democratas (Dem), Acm Neto negou que tenha negociado cargos com Bolsonaro para apoiar Arthur Lira (PP), eleito presidente da Câmara dos Deputados. A declaração foi dada ao “Em Foco com Andréia Sadi”. O ex-prefeito de Salvador deu entrevista para o programa, que será veiculada na íntegra durante o próximo domingo (7), às 20h.

A Globonews publicou trechos da entrevista nesta quarta-feira (5). Nela, Acm Neto rechaçou a ideia de que o Dem foi o responsável pela derrota do bloco de Baleia Rossi, que era o candidato apoiado por Rodrigo Maia.

O ex-presidente da Câmara atribui ao partido derrota porque foi o Dem liderou lançamento da candidatura de Baleia, mas na reta final adotou postura neutra, liberando a escolha de seus deputados. Por conta disso, até cogita deixar o partido do qual é filiado desde 2007. À Sadi, Neto afirmou seu desejo de ver Maia continuando no Dem.

“A decisão de ficar ou não no DEM cabe exclusivamente a ele e eu desejo que ele continue no partido, ele tem uma história no democratas, foi líder da bancada, presidente do partido e acho que ainda tem muito a contribuir na discussão interna do democratas, na formulação das estratégia de futuro do partido”, disse Neto.

Na entrevista, Neto aproveitou para negar as acusações de que o Dem negociou cargos com Bolsonaro em troca do apoio a Lira e afirmou que o partido não não integrar o Governo de forma oficial. A postura dos Democratas será de independência.

“Independência não significa ser oposição, vou deixar claro, nós não fazemos parte da base, mas também não somos oposição ao governo (..) Outra coisa que eu tenho que registrar, de maneira muito contundente, que jamais aceitei discutir indicação de cargos, negociação de espaços, composição de governo com o presidente e nem com a sua equipe”, afirmou.

Sobre 2022, Neto disse que o DEM ainda não decidiu se vai lançar candidato próprio ou se vai apoiar algum candidato, mas não descartou apoiar o presidente Bolsonaro na próxima disputa presidencial. No entanto, afirmou que essa discussão será feita ao longo de 2021.

“Não, não está descartado. Eu acabei de lhe dizer aqui que a gente ainda não abriu a discussão de 2022. [..] O que está descartado, por exemplo, o DEM não vai com nenhuma posição de radicalismo, o democratas não vai com nenhuma linha de extremismo, nós não vamos numa linha de defender uma candidatura de extrema-direita”, disse.

Em seu Instagram, ACM Neto aproveitou para negar intenção de ser candidato a vice-presidente na chapa de Bolsonaro em 2022. Além disso, Neto afirmou que agora não é hora de discutir a próxima eleição presidencial, já que o Brasil ainda enfrenta um momento crítico da pandemia e todas as atenções deveriam estar voltadas para isso.(Correio

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*