Procurar Notícia

Após críticas, Camex volta a zerar imposto de respiradores e tanques de oxigênio

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta sexta-feira, 15, que a Secretaria-Executiva da Câmara de Comércio Exterior (Camex) zerou o imposto de importação de respiradores e tanques de oxigênio. A notícia de que o imposto havia sido restaurado semanas antes da crise que causou a falta de tanques de oxigênio em Manaus gerou críticas ao governo federal.

Ele usou sua conta pessoal no Twitter para fazer o anúncio. “A Camex se reuniu em caráter emergencial e reduziu para zero o imposto de importação de diversos itens como: respiradores automáticos, monitores de sinais vitais, sensores e tanques de O2”, afirmou o presidente.

“As medidas passam a valer a partir de amanhã, 16 de janeiro. Sempre que possível, reduziremos impostos para facilitar o acesso de insumos e bens necessários à população para o combate à covid-19”, completou.

O sistema de saúde de Manaus vive uma crise sem precedentes com o avanço dos casos de Covid-19. As internações na capital do estado do Amazonas, nos últimos dias, bateram recordes e unidades de saúde ficaram sem oxigênio. Como alternativa, pacientes estão sendo transferidos para outros estados.

Em 24 de dezembro a Camex restaurou o imposto dos tanques de oxigênio que tinha sido zerado em março. A medida ocorre em meio à propagação de cenas de caos na Saúde em Manaus, onde pacientes com o coronavírus têm morrido de asfixia por causa da falta de oxigênio. (A Tarde)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*