Procurar Notícia

“Quem chega de jatinho para festas e fica doente, tem condição de se tratar. O pobre não”, diz Rui Costa

O governador Rui Costa voltou a pedir o apoio da população para o controle do vírus no estado, sobretudo neste fim de ano. Rui ressaltou a importância da não realização de festas durante o Réveillon. O pedido foi feito durante evento de entrega do Complexo Poliesportivo Educacional em Conceição do Coité, região sisaleira do estado.

“Não devemos fazer aglomerações. Vamos resistir pelo menos este ano. Só assim não vamos contribuir com o aumento do número de casos de infecções pelo coronavírus”, disse.

Rui comentou sobre a decisão do juiz da comarca de Porto Seguro, Rogério Barbosa, desta segunda-feira, 28, que derrubou uma liminar e liberou a realização de eventos para até 200 pessoas, desde que respeitadas as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), como o uso obrigatório de máscaras e o distanciamento social.

“Já estamos buscando recorrer da decisão para que esse ato não ocorra na cidade. O rico que chega de jatinho pode até ficar doente, porém tem condições de se tratar em um Sírio-Libanês, por exemplo, e acaba passando a doença para o garçom que serve na festa, bem como para a doceira que está ali fazendo e vendendo doces e, sem dúvida, podem sofrer com a falta de leitos”, ressaltou,

Rui relembrou a queda do números de casos de infecção e ocupação de leitos, a partir do mês de agosto, desde quando começou a pandemia no estado.

“Veio coincidentemente com o período eleitoral este aumento dos casos. O povo estava cansado e não respeitou as decisões. Com isso, dias depois tivemos a explosão mais uma vez”, relembrou.

O gestor lembrou ainda do números de mortes no estado, que chegou a 70 por dia.

“No período mais baixo foram 20 óbitos por dia. Hoje estamos com 30 óbitos por dia, ou seja, voltamos a subir e precisamos controlar isso. O vírus sofre mutação e pode contaminar as pessoas mais de uma vez”, alertou.

O governador voltou a fazer o pedido para que o uso das máscaras seja “imprescindível”. “O uso reduz draticamente a possibilidade de infecção. Isso é comprovado por especialistas. Então vamos evitar as festas com aglomerações no final do ano. Os jovens estão pensando que tem o poder de ‘super homem’. Morreram muitos jovens também e a ciência não descobriu como o vírus escolhe a vítima”, afirmou.

Rui relembrou ainda sobre a ordem dada à policia para que não permita a realização de festas e aglomerações, já que o objetivo é iniciar o mês de janeiro com a queda no número de contaiminações.

“A policia tem a minha determinação de agir com rigor para quem desobedecer as regras. Não vamos permitir esse tipo de conduta no Réveillon”, garantiu.

Vacinas

O governador disse estar conversando com o estado de São Paulo, com os fabricantes da vacina chinesa. Estamos apostando ainda na vacina russa, a qual foi feito um convênio com brasileiros, e vai ser fabricada no Distrito Federal.

“Espero que a Anvisa deixe de fazer política e acelere a avaliação da vacina”, finalizou.(ATarde)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*