Procurar Notícia

Fazer chá para cólica de bebê é indicado? Especialista tira a dúvida

Oferecer chás de camomila, lavanda ou erva-cidreira para aliviar a cólica de bebês é um hábito bastante antigo que acabou se tornando popular entre algumas mamães de primeira viagem. Mas, se a Organização Mundial da Saúde (OMS) sugere que até os seis meses de idade o bebê só deve se alimentar do leite materno, será que este hábito é realmente indicado? Para entender melhor sobre o assunto, nós conversamos com a nutricionista Natália Vignoli, especializada em Nutrição Materna e Infantil.

Afinal, fazer chá para cólica de bebê é indicado?

A maioria dos bebês passa por episódios de cólicas a partir das duas primeiras semanas de vida por terem o sistema digestivo delicado e ainda em formação. Essas cólicas podem ser geradas por gases, refluxos ou até mesmo alergias alimentares de componentes que acabam sendo expostos no leite materno. O fato é que, para resolver esse problema, muitas mamães oferecem chás digestivos e calmantes para aliviar a cólica de bebês, como os chás de camomila, lavanda e erva-cidreira – o que, ao contrário do que parece, não é um hábito indicado.

“Na verdade, a gente não pode dar nenhum tipo de chá para os bebês – até os seis meses de vida só podemos dar o aleitamento materno. Após essa idade, a gente entra com a introdução alimentar, então o adequado seria falar com um pediatra. Depois que a introdução alimentar for feita, aí sim alguns chás, por exemplo, de erva-doce e capim-cidreira podem ser bons para a cólica”, afirma a nutricionista.

O que fazer para aliviar a cólica de bebê?

Se os chás digestivos não são uma boa alternativa para aliviar a cólica do bebê, o que devemos fazer, então, para resolver esse problema? De acordo com a especialista, há algumas soluções caseiras que não envolvem a alimentação e que podem amenizar os sintomas da cólica.

“Como os chás a princípio não podem ser oferecidos, o que a gente pode fazer é uma massagem na barriga, levantando as perninhas em direção ao peito e para baixo ou fazendo o movimento de bicicleta. Também podemos colocar uma bolsinha de água quente na barriga para acalmar (tomando todos os cuidados necessários). Agora, se a cólica for persistente e vier acompanhada de algum outro sintoma, como perda de peso, refluxo, ou uma dor muito forte logo depois da mamada, aí pode ser que seja algum quadro alérgico, como a alergia à proteína do leite de vaca”, explica Natália Vignoli.

É importante ressaltar também que alguns alimentos podem causar cólicas no bebê mesmo que ele esteja se alimentando exclusivamente do leite materno. Nesse caso, uma boa dica é a mãe fazer uma espécie de diário alimentar e ir cruzando as informações para ver se tem algum alimento específico (ou algum grupo alimentar) que ela consome e que está provocando alergias no bebê, o que também causa a cólica.

Tente prestar atenção em leguminosas, como lentilhas, ervilhas e feijões, que são alimentos de difícil absorção e podem causar gases no bebê, além de evitar oferecer o leite não materno nos primeiros seis meses de vida, a não ser que seja uma recomendação e uma fórmula indicada pelo pediatra. Durante a introdução alimentar, preparar papinhas de legumes, verduras e frutas, como abóbora, chuchu e vagem, também são uma ótima alternativa. (Conquiste sua Vida)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*