Procurar Notícia

Médicos alertam para risco de infecção de pele ao usar álcool em gel e se expor ao sol forte

Para prevenir o novo coronavírus, muitos cuidados são necessários e junto com eles, outros cuidados para evitar consequências ruins. No caso do álcool em gel, que virou parte da rotina das pessoas, é preciso tomar alguns cuidados para evitar queimaduras e problemas de pele.

Como você já viu aqui, o álcool em gel não deve ser usado quando estiver perto do fogo, e é preciso manter as mãos hidratadas porque o álcool resseca a pele.

Mas, agora, surgiu um novo alerta. Médicos da companhia farmacêutica Zava UK estão alertando as pessoas sobre o uso de álcool em gel quando estiver embaixo de sol quente, pois essa combinação pode causar infecções semelhantes a queimaduras de pele, com bolhas dolorosas.

Em uma entrevista exclusiva ao jornal britânico Mirror Online, a médica Simran Deo explicou:

“Se passar longos períodos de tempo exposto diretamente ao sol, usando álcool gel nas mãos, então pode provocar danos sérios na pele. Apesar da causa desta reação ainda não ser inteiramente entendida, é do conhecimento geral que este tipo de álcool pode agravar condições como eczema, assim como a exposição ao sol.

Quando quem é afetado coça o eczema ou as bolhas que frequentemente se formam após o uso de álcool em gel, o processo pode provocar uma infecção, que pode assemelhar-se a uma queimadura, na medida em que a área fica vermelha, com líquido e a pele começa a escamar”. 

Isso quer dizer que, sempre que possível, deve dar preferência para lavar as mãos com água e sabonete. Esse é um cuidado ainda mais importante para as pessoas que já têm problemas de pele, como o eczema e outras sensibilidades. Se for ficar em casa, sem se expor, aplique um creme hidratante nas mãos depois de higienizá-las. (Dicas On line)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*