Procurar Notícia

Feira de Santana: Após discussão em trânsito, PM persegue jovens, agride um deles e alega tentativa de assalto; famílias negam

Um policial militar agrediu jovem de 18 anos na cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, após confusão no trânsito. Depois de sacar a arma, ameaçar a vítima, dar coronhadas e chutes, o militar chegou a alegar tentativa de assalto e levou o rapaz para a delegacia.

A situação aconteceu no bairro Conjunto Feira X, na noite do último sábado (22). A vítima da agressão, que preferiu não se identificar, contou que estava de moto com um amigo, quando fez uma manobra para desviar de um carro. O policial presenciou a situação e não gostou.

Ele foi então atrás dos jovens, que estacionaram a moto e entraram na hamburgueria da família de um deles. Imagens de câmeras de segurança flagraram toda a ação. O PM chegou no local e começou a discutir. Ele dá um soco no rapaz, que revida.

O militar então saca a arma, derruba uma motocicleta, manda o jovem deitar no chão e o jovem com coronhadas e chutes. Segundo a mãe da vítima, que também não quis se identificar, ele dizia o tempo inteiro que ia matar o rapaz.

“Ele ficava batendo no menino e depois ele veio e falou: ‘Cadê o outro? Cadê o outro? Eu vou matar! Eu vou matar!’. Foi desesperador. Eu não estou conseguindo nem comer. Choro toda hora. Hoje mesmo eu estava tremendo”, lembra ela.

Testemunhas contaram que o policial também ameaçava quem estava no local a todo momento. A mãe de um dos jovens chegou a ligar para a polícia, o militar então passou a apontar a arma para ela.

“Ele apontando a arma para minha mãe, minha mãe chorando. Ele apontou a arma para o meu outro irmão, Ficou mandando meu irmão apagar as imagens da câmera lá”, disse o rapaz.

Depois disso, o policial também acionou a Polícia Militar, pedindo reforço, alegando tentativa de assalto. Os jovens foram colocados em uma viatura e levados para delegacia.

“Nós fomos tirados como ladrão, nós somos trabalhador. Tendo que ir no fundo de viatura. A sorte é que tinha conhecido, senão a gente ia sair como ladrão”, disse um deles, que também não quis ter identidade revelada.

Na delegacia, o policial registrou ocorrência contra os jovens como tentativa de assalto. Os dois rapazes só foram liberados às 4h do domingo (23), após a chegada de um advogado contratado pelas famílias. (G1)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*