Procurar Notícia

Após bloqueio de bens, Zé Ronaldo diz que não foi ouvido em ação

Ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM) afirmou que não foi ouvido na ação que determinou o bloqueio liminar de seus bens. A informação foi divulgada ontem pelo Metro1 e a decisão foi tomada pelo juiz federal Alex Schramm de Rocha no processo que apura suposto favorecimento da cooperativa Coofsaúde em nove contratos da prefeitura de Feira. 

“Não tive a oportunidade de me defender para confirmar a minha condição de homem honrado e digno da confiança de toda a população. Quanto aos meus bens, estão declarados na Receita Federal. É um patrimônio modesto, construído com trabalho e alguma herança, em valores infinitamente menores do que o que supõe este bloqueio judicial. Nada do meu patrimônio foi adquirido com dinheiro público”, afirmou Ronaldo, em nota. 

O democrata disse ainda que acredita que terá o direito de defesa.

“Imagino que o Ministério Público Federal tenha se baseado numa informação dada por uma auditoria da CGU, divulgada no final de 2018. Sobre isso já temos todos os levantamentos. Como nunca fui citado em nenhum momento, terei o direito da defesa. Isso é chato, claro que é, quem teve uma vida como eu, 50 anos de honrada vida pública, vem uma decisão dessas, sem que possamos ser ouvidos, é complicado. Por isso, vamos falar por meio de nosso advogado, respondendo a todas as questões que vierem. Acredito no julgamento justo e correto”, disse.

Leia abaixo a nota completa: 

“Tenho quatro mandatos de prefeito, com todas as minhas contas aprovadas”, diz Zé Ronaldo

O ex-prefeito de Feira de Santana Zé Ronaldo disse hoje que soube somente através da imprensa do bloqueio de seus bens, determinado pelo Ministério Público Federal. “Não tive a oportunidade de me defender para confirmar a minha condição de homem honrado e digno da confiança de toda a população. Quanto aos meus bens, estão declarados na Receita Federal. É um patrimônio modesto, construído com trabalho e alguma herança, em valores infinitamente menores do que o que supõe este bloqueio judicial. Nada do meu patrimônio foi adquirido com dinheiro público”.

Lembrando que tem 50 anos de vida pública, Zé Ronaldo afirmou que está tranquilo em relação às acusações. “Tenho quatro mandatos de prefeito na maior cidade do interior da Bahia, com todas as minhas contas aprovadas, inclusive a que envolve o contrato com a cooperativa em questão. Algumas dessas contas foram aprovadas sem ressalvas pelo Tribunal de Contas dos Municípios”. 

“Imagino que o Ministério Público Federal tenha se baseado numa informação dada por uma auditoria da CGU, divulgada no final de 2018. Sobre isso já temos todos os levantamentos. Como nunca fui citado em nenhum momento, terei o direito da defesa. Isso é chato, claro que é, quem teve uma vida como eu, 50 anos de honrada vida pública, vem uma decisão dessas, sem que possamos ser ouvidos, é complicado. Por isso, vamos falar por meio de nosso advogado, respondendo a todas as questões que vierem. Acredito no julgamento justo e correto”, disse. (Metro1)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*