Procurar Notícia

Quatro mitos sobre beber água que podem ser prejudiciais para a saúde

A hidratação engloba sódio, potássio, suor e urina. E também não diz respeito apenas ao que bebe, mas também ao que come. Se parece complicado como conceito, não significa que a hidratação na prática seja de todo difícil.

Nesse sentido a publicação especializada Medical Daily revelou alguns mitos sobre beber água, de modo a que mantenha o equilíbrio e o bom funcionamento do organismo. 

1. A meta diária de hidratação só conta se beber água

O equilíbrio da hidratação depende da sua transpiração, da dieta e até dos níveis de humidade no país ou cidade onde vive. “Uma alimentação saudável tem cerca de 20% de líquidos na sua ingestão diária”, diz Kim Schwabenbauer, treinador dos EUA Triathlon (Triatlo Norte-Americano).

Como tal ingira alimentos como melancia, toranja, pepino, brócolos, maçã e uvas para aumentar o consumo de líquidos. Ou acrescente um pouco de sabor à água ‘normal’ adicionando frutos vermelhos, limão, kiwi, ananás ou laranja. 

2. Posso ser saudável sem uma boa hidratação

Mesmo a menor desidratação pode afetar o desempenho físico e cognitivo, bem como a saúde em geral.

Imagine que as suas células estão a nadar numa piscina, onde reina a abundância de fluidos. A desidratação reduz a quantidade de líquido que circula na corrente sanguínea. Isso faz com que o coração trabalhe mais, limita a capacidade do corpo de se manter à temperatura ideal e leva os músculos à fadiga prematuramente. Mais ainda, o sangue torna-se mais viscoso – mais espesso, concentrado. Portanto, não se esqueça de beber água. Preste atenção.

3. Contanto que evite comer alimentos salgados, está tudo bem

O sódio não é o grande vilão. A verdade é que necessita do nutriente para sobreviver e o corpo não pode produzi-lo sozinho.

Este eletrólito contribui para o volume sanguíneo. A manutenção do volume sanguíneo ajuda a pele a dissipar o calor, a absorver os nutrientes e fornece oxigénio aos músculos mais exigentes – inclusive o coração.

O sódio é o mineral perdido em maior quantidade no suor e na urina, e substituí-lo é essencial para uma hidratação adequada. 

O que acontece quando transpira:

1 a 2% de água corporal = função aeróbica prejudicada e capacidade de trabalho físico diminuída;

2% de água corporal = sede, aumento da frequência cardíaca, irritabilidade;

4% de água corporal = queda da pressão arterial, aumento do risco de desmaio. O suor para, aumentando o risco de superaquecimento;

7% de água corporal = o sangue diminui, o que pode causar danos aos órgãos.

(Observação: a perda de água corporal de 1% é inferior a 900g de perda de peso para um indivíduo com peso de 79,5 kg). 

4. Todos necessitamos de beber oito copos de água por dia

É a mesma coisa que dizer que todos necessitamos de comer 2.800 calorias por dia. O que não é verdade.

Dependendo do peso corporal, do nível de atividade física e da temperatura, as suas necessidades diárias de líquidos podem variar de dois a quatro litros para mais de seis litros por dia.

Nos dias em que não pratica exercício, avalie a sua urina. A urina escura geralmente reflete desidratação.

Nos dias em que treinar, pese-se antes e depois do exercício. Para cada quilo de peso que perdeu, precisará beber de 2,5 a três chávenas de líquido para restaurar o equilíbrio.(Noticias ao Minuto)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*