Procurar Notícia

Black Friday: confira seis dicas para comprar sem cair em ‘black fraude’

Em semana de Black Friday o consumidor deve se preparar para aproveitar os descontos do comércio sem cair em ciladas. Para evitar ter dor de cabeça antes e depois das compras, especialistas apontam que o ideal é pesquisar: desde os produtos que quer comprar, reputação da loja, até política de troca em caso de problemas com o item adquirido.

O Procon-SP recomenda que o consumidor faça uma lista do produto ou serviço que deseja comprar e estipule um limite de gastos, evitando desembolsar mais que o previsto ou comprar por impulso apenas porque o item está barato. Para quem vai fazer compras online, a recomendação do órgão é evitar clicar em links e ofertas recebidas por e-mail ou redes sociais e consultar sempre no e-commerce oficial da empresa, para saber se aquele desconto realmente está sendo oferecido.

A ClearSale, empresa líder em soluções antifraude, alerta sobre a opção de pagamento. Segundo a empresa, o cartão de crédito é o meio de pagamento mais seguro no ambiente online. “Ao optar por esse método em vez do boleto ou transferência bancária, o cliente consegue contestar a cobrança junto ao banco caso tenha problema com a compra, o que não é possível com os outros métodos”, alerta Omar Jarouche, diretor de Marketing e Soluções da ClearSale. Confira dicas para aproveitar os descontos sem cair em fraudes: 

Faça uma lista do que quer comprar 

Antes de sair comprando, é recomendado que o consumidor faça uma lista dos produtos e serviços que deseja adquirir e faça uma pesquisa prévia dos preços em que esses itens estão sendo vendidos antes da mega-liquidação. É possível fazer a consulta em sites e apps de comparação de preços como Zoom e Buscapé.

Pesquise a reputação da loja antes de realizar a compra

Verifique o histórico da loja antes de se fazer a compra. A busca é possível tanto no site do Procon, que disponibiliza uma lista das lojas que devem ser evitadas (ao todo, 307), ou ainda em sites que avaliam as lojas, como o Reclame Aqui e Compre e Confie. Caso não existam avaliações da empresa na internet, o recomendado é evitar efetuar a compra e buscar um outro site de confiança. É recomendado procurar os dados da empresa como CNPJ, endereço físico e contato. Sites de e-commerce falsos normalmente não disponibilizam essas informações.
Averigue se o site tem a sigla ‘https’ no endereço da web

Em sites com a sigla, a comunicação é criptografada, o que aumenta a segurança na transmissão dos dados. É importante também verificar se há um ícone com referência a um cadeado na parte inferior do navegador.
Fique de olho no carrinho 

Nas compras feitas em sites, após escolher o produto ou serviço, o consumidor deve verificar se o preço será alterado no carrinho virtual na hora de fechar a compra ou se o frete é muito mais alto que o habitual. Além disso, o Procon-SP alerta que os produtos expostos nas vitrines devem apresentar o preço à vista e, se vendidos a prazo, o total a prazo, as taxas de juros mensal e anual, bem como o valor e número das parcelas.
Prefira pagar no cartão 

Esta é a forma mais segura para pagamentos online. Além da operadora de crédito ter mecanismos para identificar possíveis fraudes, também é um método que permite que o cliente conteste a cobrança e solicite o reembolso do valor, diferente do pagamento por transferência bancária ou boleto. No caso de descontos muito grandes para pagamento no boleto, é preciso ficar atento. Segundo o CleanSafe, é comum que sites falsos tenham preços muito mais baixos para pagamento via boleto, pois nessa forma de pagamento é mais difícil para a vítima pedir o estorno.
Documente a compra

Salve as promoções, informações do produto e também a confirmação do pedido. Caso alguma etapa seja descumprida, o consumidor terá a documentação em mãos e poderá recorrer aos órgãos de defesa do consumidor para que a oferta seja cumprida. (Veja)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*