Procurar Notícia

Suspeito de chefiar quadrilha que explodiu carro-forte no Tocantins é preso na Bahia

A Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira (25) o homem apontado como chefe da quadrilha responsável por pelo menos uma explosão de carro-forte e uma tentativa de assalto a outro veículo no Tocantins. Ele foi identificado apenas pelas iniciais J.N.S.S e pelo apelido que tinha no grupo de ‘Sapo’. O suspeito foi localizado em Feira de Santana (BA), enquanto dirigia uma caminhonete no centro da cidade.

Segundo o delegado Wanderson Chaves de Queiróz, que comandou a operação, foram cumpridos dois mandados de prisão contra J.N.S.S. Um deles pela tentativa de assalto no dia 17 de abril em Pedro Afonso e outro pelo crime do dia 30 do mesmo mês em Rio dos Bois. A participação do grupo em outros casos além desse ainda está sob investigação.

A ação é um desdobramento da operação Ergom Kimbor, que foi deflagrada no dia 19 de junho e prendeu outros supostos membros da quadrilha no Tocantins, Pará e Goiás. As equipes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) de Palmas e da Deic de Paraíso do Tocantins, além do Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote), da Delegacia Regional de Dianópolis e da Diretoria de Inteligência participaram do trabalho.

A Polícia também sequestrou contas bancárias de pessoas ligadas aos investigados e recuperou cerca de R$ 110 mil que podem ter sido levados dos carros-forte.
Os crimes

O carro-forte foi alvo de criminosos entre Rio dos Bois e Tabocão, na região central do estado, no dia 30 de abril, na BR-153. O veículo ficou totalmente destruído e com marcas de disparos.

Segundo a polícia, após serem rendidos, os seguranças abandonaram o carro-forte e entraram no matagal à beira da rodovia. Eles não foram feridos.

Os criminosos fugiram em um carro, mas abandonaram e incendiaram um veículo logo depois.

Em Pedro Afonso o crime acabou não se concretizando. Dois funcionários que faziam a segurança de um carro-forte ficaram levemente feridos durante a perseguição, mas conseguiram se refugiar em um batalhão da Polícia Militar. (G1)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*