Procurar Notícia

Intérprete de Louro José sai de personagem e bate palmas para convidado no ‘Mais Você’

Tom Veiga, que diariamente interpreta o Louro José no “Mais Você”, tomou uma atitude inédita no programa desta terça-feira (2). De acordo com o Gshow, o profissional saiu de seu personagem e bateu palmas para o convidado do programa, o analista financeiro Marcos Rossi. “Posso só fazer uma coisa que eu nunca fiz aqui, Ana? Você me dá licença? Eu só preciso sair”, pediu Veiga ainda como papagaio. Logo em seguida, com as mãos desocupadas, Tom bateu palmas para Marcos pela sua capacidade de superar as barreiras e retornando ao personagem, fez um desabafo sobre a importância de pessoas como Rossi para a sociedade. “Vendo sua história a gente fica muito orgulhoso de você, mesmo não te conhecendo. A gente olha pra frente e percebe que a raça humana tem jeito”, afirmou. O convidado que possui a síndrome Ranrart, nasceu sem braços e pernas, mas nada lhe impediu que ele seguisse sua vida normalmente. Mesmo se locomovendo por cadeira de rodas Marcos é formado em Direito e gosta de praticar surfe, se diverte com o skate, faz mergulho, canta, escreve livros, além de ser ritmista de escola de samba. O bate-papo que encerrou com um autógrafo do seu livro “O Que É Impossível Para Você?” deixou Louro José, Ana Maria Braga e os telespectadores emocionados. No Twitter, os internautas aproveitaram para comentar sobre o momento. “Fiquei encantada com o episódio de hoje! Costumamos reclamar tanto de coisas tão pequenas, que quando nos deparamos com histórias iguais a do Marcos Rossi e percebemos que reclamamos é de nada, mesmo parecendo ser tudo”, comentou um deles. “Depois do ‘Mais Você’ de hoje, percebi que não vale a pena reclamar pela dificuldade de arrumar emprego, pela dificuldade de continuar no Brasil. Arregaçar as mangas e correr mais. ‘A gente tem que ser maior que as muralhas’ – Marcos Rossi. Lágrimas escorreram durante o programa”, disse outro seguidor.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*