CNJ abre processo contra juiz que acusou Gilmar Mendes de receber propina

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) abriu hoje (6) um processo administrativo contra o juiz Glaucenir de Oliveira, da Vara Criminal de Campos de Goytacazes, no Rio de Janeiro. Ele havia acusado, através de uma mensagem de WhatsApp, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), de receber propina para conceder habeas corpus. Em um grupo de juízes no aplicativo, Glaucenir enviou uma mensagem de áudio onde, segundo ele, o ministro teria recebido uma quantia em espécie para cassar uma prisão preventiva do ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, em dezembro de 2017. Ainda na mensagem, o juiz alegou ter recebido informações sobre o pagamento de propina a Mendes, acrescentando que outros ministros do STF se “acovardam” diante das decisões do colega. Após a divulgação do áudio, o ministro pediu à Polícia Federal que investigasse o juiz. Relator do caso, o corregedor Humberto Martins votou pela abertura do processo, sem afastamento do cargo. Seu voto foi acompanhado por 12 colegas do Conselho. (Metro 1)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*