Presidenciáveis declaram ter arrecadado R$ 150 milhões em campanha

Ao final do primeiro mês de campanha eleitoral, os presidenciáveis declararam ter arrecadado R$ 150,8 milhões. Cerca de um terço da quantia, R$ 45 milhões, são da candidatura de Henrique Meirelles (MDB), que tirou o valor do próprio bolso. De acordo com os dados divulgados hoje (14) pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), dois terços do valor repassado aos postulantes (R$ 100,9 milhões) são de recursos públicos. Do total das doações, apenas 3% são de pessoas físicas. Entre os 13 concorrentes, Geraldo Alckmin (PSDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT), já substituído por Fernando Haddad, são os que mais declararam uso de recursos públicos, com R$ 46 milhões e R$ 20 milhões, respectivamente. O ex-prefeito de São Paulo ainda não prestou contas. As contas de três candidatos estão no vermelho: Lula, com R$ 5,6 milhões de saldo negativo, Alvaro Dias (Podemos), com R$ 442 mil, e Jair Bolsonaro (PSL), R$ 374 mil. Já o candidato com maior valor em caixa é Alckmin, com R$ 19 milhões positivos. Cabo Daciolo, do Patriota, declarou não ter tido nenhuma arrecadação e nenhum gasto de campanha.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*