Felipão prioriza 'mata-mata' e não usará titulares nem contra o Timão

Único time do G-6 do Campeonato Brasileiro vivo nas outras duas competições (Copa do Brasil e Libertadores) da temporada, o Palmeiras tem uma dura sequência de jogos pela frente -são mais oito só neste mês de setembro. Desta forma, Luiz Felipe Scolari seguirá com o rodízio que adotou desde a sua chegada e deixou claro em entrevista coletiva neste domingo (2), após vitória por 2 a 1 sobre a Chapecoense, que dará prioridade aos torneios de mata-mata. Nem mesmo o dérbi contra o Corinthians, marcado para o próximo domingo (11), no Allianz Parque, será tratado como 'prioridade' por Felipão. Ele adiantou que utilizará uma equipe 'diferente' no clássico do Brasileiro, uma vez que, três dias depois, o Palmeiras encara o Cruzeiro no primeiro jogo das semifinais da Copa do Brasil, dia 12, também no Allianz Parque. Nós vamos disputar o Brasileiro, sim, mas temos Copa do Brasil e Libertadores e, jogo antes desses campeonatos, que são mata-mata, nós vamos mudar equipe. Nós temos o jogo contra o Cruzeiro depois do Corinthians, e vamos jogar contra o Corinthians com uma equipe diferente da que jogaremos contra o Cruzeiro, porque é um jogo de mata-mata", disse.

"Se tivéssemos mais dez jogos [no Brasileiro] até pensaríamos, mas vamos ter que fazer isso. Meus dirigentes já sabem, meus atletas já sabem. Muitas vezes vamos ter que ficar seis, sete dias fora de casa, porque as distâncias são muito grandes, principalmente nos jogos da Libertadores. Mas tenho tido a resposta [dos jogadores com o revezamento]", completou. O Palmeiras entrou em campo contra a Chapecoense com oito jogadores pendurados, e três deles levaram o terceiro amarelo e não irão encarar o Atlético-PR no meio da semana. Desta forma, eles estarão livres para o clássico caso Felipão queira utilizá-los: Diogo Barbosa, Luan e Hyoran. Deyverson, Mayke, Thiago Santos e Willian são os outros pendurados. Com informações da Folhapress.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*