Afinal, quantas peças de fruta se deve comer por dia?



No fundo, dizer que o aconselhado é que se comam cinco peças de fruta por dia, não passa de marketing. O número foi de facto apontado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 1990, como método de prevenção contra o cancro e problemas cardíacos, mas já nesta altura se especificava uma toma de 400 gramas que, dividido em doses de 80 gramas dá as tais cinco frutas, um valor bastante relativo: no extremo, compare-se cinco morangos com cinco meloas.

Mas haverá um número a apontar?

...ou pelo menos um intervalo? Foi esta a questão colocada por um grupo de investigação londrino, que recuperou 95 estudos globais sobre o consumo de frutas e vegetais e sua relação com variadas doenças (ou prevenção das mesmas), tendo concluído que, a partir das 200 gramas diariamente consumidas e até um máximo de 800 gramas por dia, o risco de morte prematura por qualquer causa diminui 10% por cada aumento de 200 gramas. Poucos meses depois, uma investigação canadiana contraria tal conclusão, ao apontar que o consumo diário de 125 gramas de fruta ou entre três e quatro porções grandes, a cada dia, era o suficiente para reduzir ao máximo o risco contra doenças cardíacas ou morte por outras causas, sendo que o aumento desta dose não refletia uma diminuição de tal risco, refere a Women’s Health UK. Ao cruzar os dois estudos, pode-se apenas afirmar que o mínimo aconselhado será de quatro a cinco porções grandes de fruta e que mal não fará se esta dose for superada, mas há também que considerar a ‘regra do arco-íris’.

Embora um prato muito colorido não signifique necessariamente um maior consumo de nutrientes, é aconselhado que varie ao máximo. Para o orientar – sem extremismos – nutricionistas associam distintas vantagens a diferenças cores:

Vermelho: a cor deve-se à presença de licopeno, antioxidante que protege contra doenças cardíacas e alguns tipos de cancro.

Laranja ou amarelo: São os carotenóides os responsáveis por este tom, bem como pela boa saúde dos olhos e pele.


Roxo: As antocianinas, que fornecem tal cor a alimentos, têm também poder antioxidante que protegem as células e baixam a pressão arterial.(Noticías ao Minuto)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*