Saiba as diferenças entre couro, e os termos “couro sintético” e “couro ecológico”



O couro é uma matéria prima nobre, sendo hoje um artigo de luxo. Por ser um produto desejado pela maioria das pessoas, a indústria se viu obrigada a desenvolver um produto similar, com um custo menor. Com isso, foram desenvolvidos produtos sintéticos que ao longo dos anos foram aprimorados, chegando ao ponto de o sintético e o couro serem facilmente confundidos. Porém, sabemos que mesmo com aparência similar, os dois têm características muito diferentes, como por exemplo, procedência, durabilidade e qualidade.

O couro
A palavra “couro” está protegida por lei, o que proíbe o seu emprego para denominar produtos industrializados que não sejam exclusivamente de origem animal, ou seja, entende-se por couro todas as peles, que tenham sido tratadas por um processo químico de curtimento. O couro possui algumas características especificas que até hoje não conseguiram ser igualadas por materiais sintéticos: é poroso, permitindo à pele ‘respirar’, ou seja, é permeável e térmico que proporciona conforto na sua utilização. As características mais marcantes do couro e que o fazem ser um material de luxo são a sua durabilidade (que pode passar dos 100 anos, desde que devidamente conservados), toque e a beleza de seu envelhecimento, por ser um artigo de origem animal, o couro possui características únicas em cada pele, tornando cada peça exclusiva.

O que é “couro sintético”?
O termo couro sintético não existe, é empregado de maneira errada quando se fala em materiais sintéticos que imitam o couro. Os sintéticos são produtos fabricados a partir de compostos químicos, normalmente poliuretano, polipropileno ou polivinílico, em sua maioria oriundos do petróleo. Em resumo, os sintéticos possuem na sua fabricação produtos que não são obtidos exclusivamente da pele animal, por isso não podem ser chamados de couro. Artigos produzidos em sintético com base de poliuretano tendem a esfarelar e podem ficar comprometidos pela umidade ou se ficarem muito tempo guardados. Uma das grandes vantagens do material sintético é o seu custo mais baixo em relação ao couro. No entanto, os sintéticos têm sua durabilidade e conforto prejudicados em relação ao couro, tendo em média uma vida útil de quatro anos.

“Couro Vegetal”, “Couro Ecológico” ou Atanado
Os produtos denominados “couro vegetal”, “ecológico” ou atanado, são de origem exclusivamente animal, e o que os difere do couro é o seu processo de curtimento. Neste são utilizados somente curtentes de origem natural (taninos). Por não utilizar cromo, o seu processo de curtimento é considerado por muitas pessoas menos nocivo ao meio ambiente. Por ser um couro curtido através de curtentes naturais, o couro vegetal tem por característica os poros mais abertos, o que o torna mais macio e também suscetível à marcas de uso.

Recouro
Recouro é couro reconstituído composto de fibras de couro, látex natural e outros agentes vegetais que, combinados de acordo com uma formulação, produzem um material com uma aparência, flexibilidade e resistência similar ao couro. É considerado por muitos como um produto ecologicamente correto porque reaproveita as sobras das indústrias do couro.

Erros, comparações e curiosidades:
Os sintéticos não podem ser considerados ecológicos, pois em sua fabricação são utilizados agentes químicos poluentes.
Erroneamente, muitas pessoas utilizam os termos “couro ecológico” e “couro vegetal” para designar produtos sintéticos, como o sintético ecológico, produzido através da seringueira, sendo mais sustentável que os outros sintéticos.
A vida útil do couro pode superar 100 anos; já a vida útil de um sintético não passa de quatro anos.
Por ser um produto de origem animal, o couro apresenta variações que torna cada pele única e não são consideradas defeitos. Essas variações podem ser marcas de carrapatos, estrias ou até mesmo decorrer do uso das peças já confeccionadas. (Luhome)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*