Dicas para ser mais produtivo no trabalho

Desde verificar o celular, a olhar pela janela ou a tagarelar com os colegas do lado da máquina do café, há uma longa lista de coisas que fazemos no escritório quando realmente devíamos estar trabalhando. Mas qual é o mal de, algumas vezes, nos ‘ocuparmos’ com estas pequenas distrações? “Bastante”, diz o cientista computacional Cal Newport, professor na Universidade de Georgetown, nos Estados Unidos. O cientista explica que durante a jornada laboral temos a tendência de combater aqueles momentos que consideramos de tédio com tarefas “inúteis”, como monitorar as redes sociais ou levantar para fazer um chá ou um café, quando na verdade nem estamos com vontade de beber nada. E, segundo Newport, estas interrupções que não provocam qualquer prazer podem prejudicar severamente a capacidade de concentração dos indivíduos. Esses momentos contribuem para uma redução substancial da produtividade e afetam a habilidade dos trabalhadores para lidarem com tarefas laborais mais exigentes e que exigem um maior foco. Neste sentido, Newport sublinha que, para nos tornarmos mais produtivos, devemos “aceitar os momentos de tédio”. O cientista computacional sugere que devemos programar intervalos específicos para realizar atividades de “verdadeiro lazer”, de forma a que o cérebro possa se depois focar no trabalho, e assim aumentar a produtividade a longo prazo. Da mesma forma que devemos programar as tarefas laborais que pretendemos executar – o que irá “desencorajar distrações com coisas inúteis e momentos de procrastinação”. Newport recomenda ainda que pode ser benéfico adotar um período de abstinência das redes sociaisdurante 30 dias. “É uma forma de fazer um detox digital e de se tornar menos dependente dos aplicativos – pode ser a altura ideal para redescobrir passatempos antigos ou novos, e consequentemente se sertir mais feliz, o que também irá contribuir para níveis mais elevados de produtividade laboral”. (Noticais ao Minuto)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*