Tudo o que você precisa saber para esfoliar sua pele com ácidos

Afinal qual a diferença entre alfa, beta e poli-hidroxiácidos? Qual dos três é o melhor? Saiba tudo sobre eles e por que esses são os campeões em rejuvenescimento home care. A aplicação tópica de ácidos é a opção número um para renovar as células da pele, atuando contra manchas, flacidez e rugas. Capazes de promover uma potente esfoliação, os (alfa, beta e poli) hidroxiácidos são os campeões em rejuvenescimento domiciliar, proporcionando superfície lisa e brilho saudável à pele. “Os produtos podem contar ainda com um blend desses ácidos em combinação para iluminar, conferir hidratação e viço à pele. Sabemos que o uso de baixos percentuais de vários ácidos combinados dá resultado melhor e com menos irritação do que o uso de um ácido numa concentração maior”, afirma a dermatologista Dra Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da American Academy of Dermatology (AAD). “No entanto, é de fundamental importância que esse tratamento seja orientado por um dermatologista, pois é necessário que se aplique o produto de preferência nas estações mais frias e que se use protetor solar no dia seguinte”, acrescenta. De maneira geral, explica a Dra. Valéria, os ácidos fazem o chamado ‘peeling químico’ e reduzem a coesão entre as células da superfície. “A alteração do pH leva a uma quebra nas ligações entre os queratonócitos, células das primeiras camadas da pele, aumentando a penetrabilidade do ácido e removendo as células superficiais. Essa remoção da superfície, juntamente com a penetração do ácido, causa uma reação inflamatória que colabora para a síntese de colágeno e a reparação tecidual”, explica a médica, que conta melhor a ação dos ácidos. Veja abaixo:

AHAs (Alfa-hidroxiácidos) - trabalham na superfície da pele, dissolvendo suavemente os vínculos entre as células mortas da pele para que possam ser facilmente removidos, dando lugar a uma superfície mais suave. “Eles são solúveis em água, então não penetram profundamente abaixo da superfície da pele, mas são capazes de reduzir a aparência de linhas finas, cicatrizes de acne e manchas escuras”, garante a médica. O AHA mais famoso é o ácido glicólico, enquanto os ácidos cítrico, mandélico e lático são outros exemplos chave.

BHA (Beta-hidroxiácido) – é mais comumente conhecido como ácido salicílico. Por ser solúvel em óleo, pode penetrar sob a superfície da pele, limpando o excesso de sebo dos poros e reduzindo a oleosidade. “A grande vantagem deste ácido é que apresenta um bom poder esfoliativo e também uma ação hidratante, cuja característica principal é a capacidade de penetração nos poros ajudando na remoção da camada queratinizada com uma ação irritante muito menor que os outros ingredientes. Ele é capaz de romper ligações queratínicas da pele, levando a seu afinamento e aliviando cicatrizes e rugosidades”, explica.

PHAs (Poli-hidroxiácidos) - são os menos conhecidos dos ácidos para cuidados da pele; têm características semelhantes aos AHAs, mas com moléculas maiores. “Isto significa que eles penetram de maneira lenta e gradual na pele e, portanto, são menos propensos a induzir efeitos colaterais, desta forma, diminuindo a sensação de coceira, calor e ardor, que são as reações mais comuns em quem faz tratamento com outros ácidos. São bons para peles mais sensíveis, com rosácea e é bem tolerado em pacientes com dermatite atópica”, afirma a dermatologista. A gluconolactona e o ácido lactobiônico são dois exemplos de poli-hidroxiácidos.

Como incluir na rotina skin-care

Introduzir ácidos no seu regime de cuidados com a pele requer atenção e, principalmente orientação, segundo a dermatologista. “Embora muitos produtos são projetados para serem usados diariamente, é sempre interessante dosar de acordo com a necessidade da pele. Dessa forma, o ácido pode ser aplicado em dias intercalados (em alternância com cremes altamente hidratantes e nutritivos), em regimes de três vezes por semana ou até uma vez, dependendo da concentração do produto e da tolerância da pele”, afirma a médica. O produto deve sempre ser usado à noite, após limpeza, e no dia seguinte é necessário limpar, tonificar, hidratar e proteger a pele com filtro solar.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*