Polícia pede prisão de presidente de clube que invadiu campo armado

Um dia após o presidente do PAOK, Ivan Savvidis, invadir o campo armado para tirar satisfações com o juiz da partida de seu clube contra o AEK, a polícia solicitou a prisão do dirigente. Além da decisão policial, o governo da Grécia emitiu uma nota em que cancela temporariamente o campeonato. A ação de Savvadis aconteceu após o árbitro Giorgos Kominos anular um gol do PAOK. A assessoria de Savvadis divulgou uma nota, publicada pelo Russia Sport Express: "Ivan não ameaçou ninguém com uma pistola. Ele carrega uma arma porque tem permissão para fazê-lo. Não é proibido na Grécia. O Paok está no topo da tabela da SuperLiga e tem claras chances de ganhar o título. Isto pôs várias provocações contra o clube. Savvidis se permitiu algumas emoções, mas insistimos que não ameaçou ninguém com uma pistola", diz a nota da equipe. "Não é necessário falar, temos que tomar medidas duras. As cenas que vimos causam danos ao futebol grego. Qualquer um que vá a campo com uma pistola supõe uma provocação inaceitável", ressaltou o ministro do Interior grego, Panos Skourletis, à Atenas News. (Noticias ao Minuto)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*