Kannário nega briga com PM e se diz ameaçado de morte: ‘Me deixem viver’


Emocionado, Igor Kannário aproveitou sua participação no programa Universo da TV Aratu nesta sexta-feira (2) para negar que viva uma rivalidade com a Polícia Militar (PM). “Eu não posso concordar com agressões ao meu povo. Mas eu não sou contra a polícia. Não existe guerra entre Kannário e a PM”, minimizou. O cantor, além de acusar a PM de agir com excesso de violência durante seu bloco sem cordas no Carnaval, se defendeu do comentário do comandante Anselmo Brandão que o chamou de “marginal”. “Eu não gostei dessa palavra que ele usou porque eu sou homem. Tão homem quanto ele e eu não preciso de farda para dizer que eu quero falar com ele, pessoalmente”, apontou o artista. “Você vê algum marginal aqui?”, questionou Kannário apontando para sua banda. “Você está errado Anselmo Brandão. Os marginais estão na rua e são com eles que você deve se preocupar”, retrucou. Já emocionado, o cantor se declarou “cansado” de ser taxado de mal. “Me sinto cansado. Luto para mostrar que sou do bem e todo mundo quer que você seja do mal. As autoridades deveriam me usar de maneira positiva para que as crianças entendam que o crime não é um bom caminho, que a música é um bom caminho”, falou. “Só eu tenho essa moral de pedir paz dentro da favela”, completou Kannário que ainda revelou que tem recebido ameaças de morte: “Eu estou recebendo ameaças de morte. Mas eu não tenho medo de morrer. A gente já nasce sabendo que vai morrer”. No final do seu discurso, Igor Kannário ainda cobrou, mais uma vez, uma audiência com o governador Rui Costa. “[O governador] recebe humorista, mas não quer receber o maior representante do gueto”, disse. “Se não me receberem, eu vou fazer barulho. Vou processar todo mundo”, completou o vereador antes de terminar seu discurso: “Não tenham medo de mim. Me deixem viver”. (por Lucas Arraz - BN)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*