Crianças mais baixas têm maior risco de enfarte na idade adulta

Adultos que eram cerca de seis centímetros mais baixos do que os colegas, durante a infância, apresentam um maior risco, cerca de 11%, de sofrerem um enfarte, dizem os especialistas. O estudo analisou um universo de 300 mil meninas e rapazes, aos 7, 11 e 13 anos. A altura de uma criança de sete anos é, em média, de 1.21 metros, enquanto que aos 13 anos a altura ‘normal’ é cerca de 1.60 metros. Homens e mulheres, mais baixos seis centímetros nessas idades concretas, apresentam um risco superior de sofrerem algum tipo de acidente vascular cerebral isquêmico. Neste tipo de episódio, um coágulo impede a cérebro de receber sangue e oxigênio. Os homens adultos apresentam também mais 11% de hipóteses de sofrerem uma hemorragia intracerebral. Os mesmos resultados não se aplicaram às mulheres.“O nosso estudo sugere que a baixa estatura em crianças é um possível indicador de risco de enfarte”, explica a professora Jennifer Baker, da Universidade de Copenhaga, na Dinamarca. “Crianças de altura inferior à média, devem permanecer desde cedo atentas e manter hábitos de vida saudáveis, de modo a reduzirem a probabilidade de terem problemas cardiovasculares na idade adulta”, acrescenta. Hábitos esses que, segundo Baker, incluem manter uma dieta saudável, praticar exercício físico e evitar o estresse e a ansiedade. Os investigadores seguiram 300 mil crianças dinamarquesas, entre 1930 e 1989. (Notícias ao Minuto)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*