Rogério Ceni está com carta branca para 'revolucionar' no Fortaleza

Desde 26 de dezembro de 2017, Rogério Ceni vem provocando grandes transformações como técnico do Fortaleza. O ex-goleiro recebeu praticamente carta branca da diretoria para colocar em prática o que imagina ser o ideal por sua longa vivência no futebol, seja dentro ou fora de campo. No ano em que o clube completa 100 anos, os dirigentes se orgulham do projeto "Centenário Ceni". Uma das primeiras providências foi pedir a mudança do local de treinamento. A equipe saiu do estádio Alcides Santos, em Fortaleza, e foi para o CT Ribamar Bezerra, em Maracanaú (região metropolitana de Fortaleza). O estádio passa por uma drenagem para colocação de um gramado de melhor qualidade. Na sequência, o treinador pediu a construção de uma academia, hotel e museu. O Departamento de Obras do clube já está com as plantas montadas para começar a empreitada, mas o cronograma vai respeitar a entrada de verbas. Mesmo no início do trabalho, o treinador considera essas novas construções como seu legado no clube cearense. "Ele também pediu melhorias na parte de alimentação e acomodação dos atletas. Melhoramos o cardápio, o refeitório com um mix de produtos de qualidade que a gente já está oferecendo para os atletas. Isso a curto prazo vai favorecer a gestão Rogério Ceni, enquanto treinador do Fortaleza, mas, a longo prazo, fortalece o clube", explicou o presidente do Fortaleza, Marcelo Vaz. "Estamos melhorando pontualmente também o CT Ribamar Bezerra, que era uma estrutura que não era utilizada pelo elenco profissional". O clube preparou uma sala de trabalho, espaço que normalmente existe em todos os times de elite no Brasil, mas que nunca foi imaginado no Fortaleza. "Montamos uma sala especial para a comissão técnica, onde ele faz todo o planejamento", revelou o presidente.

Para Marcelo Vaz, o Fortaleza está se revolucionando com a chegada do ex-goleiro. "Estamos tendo mais visibilidade nacional. Isso dá autoestima para o nosso torcedor, incentiva novos patrocinadores porque a nossa marca fica com maior evidência e a formação do elenco fica mais qualificada. Como o Rogério Ceni trabalha num nível de excelência muito alto na questão estrutural, a gente tem buscado atender tudo isso, como compra de equipamentos, melhorias de estrutura física, detalhes na cozinha, nos alojamentos, no campo... Com o Ceni estamos tendo uma oportunidade única de crescimento". Rogério Ceni já conseguiu três patrocinadores - refrigerantes Frevo, Servis Segurança e Otoclínica - para a camisa que ele usa nos treinos e nas entrevistas coletivas. A diretoria está prospectando outros parceiros para o treinador e também para o Fortaleza, como a Caixa Econômica Federal como o apoiador master para o uniforme de jogo. "Enviamos toda documentação exigida pela Caixa e estamos no aguardo na análise técnica dela", comentou Marcelo Paz. Durante o seminário "O Fortaleza do Centenário", realizado na última sexta-feira, no auditório Blanchard Girão, da Secretaria de Esporte do Ceará, em prédio anexo à Arena Castelão, o presidente citou que o orçamento anual do time para 2018 é de R$ 25 milhões ou pouco mais de R$ 2 milhões por mês. "Estamos buscando agregar a marca Ceni e a marca do centenário para atrair sócios-torcedores, patrocinadores e doadores. É o trabalho de muitos com um pouquinho de cada", afirmou. Atualmente, o Fortaleza tem 15 mil sócios torcedores em seu programa, sendo 12 mil adimplentes e 3 mil inadimplentes. O tíquete médio é de R$ 40 mês por sócio torcedor.

Dentro de campo, o elenco já começa a ter a cara do novo treinador. Rogério Ceni trabalha em dois períodos, manhã e tarde, diariamente. Com uma prancheta na mão, acompanha os exames físicos e médicos. Segundo o diretor de futebol Daniel de Paula Pessoa, o clube fez oito renovações de jogadores que ascenderam para Série B e já efetivou 12 contratações. "Estamos com o elenco praticamente definido para a temporada. Talvez mais uma contratação para o ataque. Mas todos estão gostando e se adaptando ao estilo do professor Rogério Ceni. Não há reclamação. Ele vem trabalhando de forma inovadora, conseguindo unir treino com bola e preparação física", lembrou Daniel. "Estamos tendo uma resposta muito positiva dos atletas pelo projeto Centenário Ceni". A aposta principal está nos jovens. O zagueiro Murilo, de 18 anos, saiu do São Paulo como outra promessa. Ainda está buscando um lugar na equipe. Estão na mesma situação os jogadores Wesley, Dênis, Sérgio e Andrey. Rogério Ceni tem adotado o estilo paizão. Com paciência, orienta, incentiva e dá poucas broncas. "Ele tem sido um pai para mim. Tem dado todas as chances para apresentar meu futebol. Ele tem me ensinado bastante e agradeço muito", salientou Jacaré, uma das promessas das categorias de base do Fortaleza. Aos 18 anos, o atacante foi um dos destaques nos treinos da pré-temporada do Fortaleza, realizada em Maracanaú. Ele foi bem na seleção cearense sub-20 e no Icasa-CE, na Taça Fares Lopes. "Jacaréé um atleta com muito potencial, que está treinando conosco no elenco profissional e contamos com ele para a temporada 2018, tendo em vistas as adaptações e avaliações do Rogério Ceni", afirmou Daniel de Paula. "Ele está praticamente dedicando 24 horas por dia ao Fortaleza", garantiu o diretor operacional e de projetos sociais do time, coronel Plauto de Lima, que acompanha todos passos de Ceni para garantir a segurança do treinador.

FESTA - O primeiro jogo de Rogério Ceni será no próximo sábado (13), às 15h15 (horário da Bahia), no estádio Bezerrão, em Brasília, contra o Gama-DF, quando o treinador será homenageado juntamente com o zagueiro Lúcio, ex-seleção brasileira e São Paulo, que passa a vestir a camisa do clube do Distrito Federal para a temporada de 2018. O jogo terá transmissão ao vivo pela SporTV. Graças ao ex-goleiro, o clube cearense ganhará uma cota de R$ 60 mil e mais R$ 10 por ingresso vendido acima de 7,5 mil. O time brasiliense vai bancar ainda as passagens aéreas e a hospedagem da delegação do Fortaleza. Esse será o primeiro evento festivo que marca a Era Ceni e o centenário de fundação da equipe, que chegará aos 100 anos em 18 de outubro de 2018. Após 16 treinos com bola, Rogério Ceni já definiu um time-base para o Campeonato Cearense, onde o Fortaleza estreia, no próximo dia 17, contra o Uniclinic, no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. Mesmo com o mando do adversário, diretoria e torcida prometem grande festa para o primeiro jogo oficial do técnico. "Vamos levar uma bandeira do Rogério Ceni, bandeirão e poderemos fazer até um mosaico humano", disse Demontier Lima, presidente da torcida organizada Leões do Álvaro Weyne. "É excelente o relacionamento de Ceni com a torcida".

O presidente do clube afirma que o projeto tem duração de um ano. "Não queremos que acabe em três meses no Estadual, onde nossa meta é chegar à final. Seria um sucesso conquistar o título", planejou. "Aí, partimos com Ceni para a Série B do Brasileiro com a meta de ficarmos entre os 10 primeiros. Nosso sucesso seria conseguir o acesso para Série A, que pode ser conquistado a partir da quarta colocação ou até com o título da Série B. Vamos ter a coragem de mudar se for preciso, mas nem sempre essa mudança deve ser feita na comissão técnica". Segundo Marcelo Paz, a convivência de Rogério Ceni com a diretoria é aberta. "Ceni conversa com a gente sobre a gestão. Estamos abertos para o diálogo com ele. A gente tem de aproveitar a presença de um profissional como ele, que tem uma larga experiência num clube grande a nível mundial como o São Paulo".

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*