O que causa afta? como evitar o problema? confira 5 dicas

Afta. Quem já teve sabe o quanto é chato aquela feridinha na boca atrapalhando seu dia. Seja pra comer, bocejar e até mesmo falar. "Representada por ulcerações bucais que variam de pequenas lesões, que geralmente cicatrizam em até sete dias, à grandes úlceras que podem apresentar semanas de evolução e resultar em cicatrizes", explica o estomatologista Daniel Cohen Goldemberg. Confira dicas que vão ajudar a prevenir e tratar o problema.
AFTA: COMO SURGE?

A estomatite aftosa recorrente (EAR), conhecida popularmente como afta, é uma condição crônica inflamatória. Muitas são as causas para o aparecimento dessas lesões. Trauma local, deficiências de ferro e vitaminas como B9 (ácido fólico), B6 e B12, histórico familiar e até mesmo estresse físico ou emocional podem estar relacionados ao quadro de EAR. Distúrbios gastrintestinais, como Doença Celíaca e Doença de Crohn e Síndrome de Behçet também estão nessa lista.
1. ALIMENTAÇÃO: O QUE PODE E O QUE NÃO PODE

A doença está principalmente ligada a uma desregulação do nosso sistema imunológico. Entretanto, alimentos cítricos como abacaxi, kiwi, limão ou até mesmo tomate, podem desencadear o quadro de estomatite aftosa. "Uma dieta balanceada pode sim minimizar deficiências de ferro e vitaminas e permitir que nosso sistema imune seja capaz de cicatrizar as úlceras mais rapidamente, mesmo em caso de EAR, por exemplo".

Já uma dieta muito rica em carboidratos, especialmente aqueles que grudam nos dentes, favorecendo a incidência da cárie deve ser evitada. Da mesma forma, alimentos com cascas e crocantes que podem ferir a mucosa bucal e desencadear a afta também devem ser evitados.
2. CUIDADOS PARA QUEM USA APARELHO BUCAL

O aparelho ortodôntico pode causar traumas à mucosa bucal, sendo um potencial agente das lesões de estomatite aftosa. Peça orientação adequada ao seu dentista para utilizar bastante cera ortodôntica em qualquer braquete que esteja incomodando. "A cera ortodôntica irá proteger as áreas de mucosa bucal em contato com os braquetes que possam causar trauma e potencialmente levar à EAR", conta.
3. HIGIENIZAÇÃO BUCAL

O aparecimento das aftas não está relacionado diretamente a falta de limpeza, mas o médico alerta. "A falta de higiene bucal leva à longo prazo à destruição dos dentes por cárie. Estes dentes cariados podem levar a traumas da mucosa bucal e desencadear EAR". Essa ausência de cuidados higiênicos também pode ocasionar a periodontite e daí alavancar demais complicações orais. "A doença periodontal levará à maloclusão e, da mesma forma, também aumentará a incidência de trauma na mucosa oral", explica Daniel. Tudo isso faz com que o aparecimento de lesões de aftas seja mais comum em paciente susceptíveis.
4. ESCOVE OS DENTES LEVEMENTE

"A mucosa gengival não é um lugar comum de se observar ulcerações aftosas", explica. A maioria dos casos representam úlceras traumáticas ou retratação gengival. Logo, a escovação nunca deve ser feita com força, mas sim com jeito. Para que o paciente realize a higiene oral de forma correta, nada melhor do que visitar seu dentista ou Técnico em Saúde Bucal para ensinar o passo a passo desse ritual. 
5. PROCURE UM ESTOMATOLOGISTA

Sempre é bom procurar o estomatologista para acompanhar e investigar cada caso específico através da realização de uma anamnese (questionário de saúde realizado pelo profissional a ser acrescentado ao prontuário e atualizado em cada consulta) e exame clínico extra-oral e intra-oral. "Ao frequentar o consultório do especialista, o paciente estará prevenindo o risco de lesões mais graves, inclusive, que podem ser diagnosticadas precocemente como o câncer de boca e as lesões que o precede", finaliza.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*