FGTS: golpe no WhatsApp atinge mais de 600 mil pessoas

Um golpe que circulou na web ao longo do ano passado e já atraiu mais de 600 mil cliques no Brasil está de volta. Segundo a empresa de segurança digital ESET, o saque do FGTS já havia sido utilizado como estratégia para atrair vítimas em 2017. A mensagem informa que aqueles que trabalharam com carteira assinada entre 1998 e 2016 podem receber até dois salários mínimos. Conforme relata o jornal O Dia, o comunicado orienta os usuários a clicarem em um link onde supostamente poderiam encontrar a lista completa de beneficiados. Porém, eles serão direcionados a uma página que exige dados como nome, data de nascimento, estado etc. As vítimas também são instruídas a compartilharem a mensagem com cinco amigos no Whatsapp. Falsos comentários também são publicados pelo golpistas, como supostos usuários no Facebook, para atribuir veracidade à ação.

Ao final do compartilhamento, o internauta é direcionado para diferentes endereços na web, até chegar a uma página suspeita com promessas de vagas de emprego. O golpe continua sendo explorado mesmo com o prazo para o saque do FGTS ter sido encerrado há seis meses. "Isso indica que as principais formas de se proteger de golpes online são a informação e o bom senso. Sempre que receber algo que parece bom demais para ser verdade, desconfie e pesquise sobre antes de clicar”, reforçou Camillo Di Jorge, Country Manager da ESET no Brasil, em entrevista ao jornal O Dia. A Caixa Econômica Federal emitiu nota informando que não envia mensagens sobre saques de benefícios sociais. por e-mail ou WhatsApp. A Caixa também divulgou que em suas agências e seu portal na internet os clientes podem encontrar orientações de segurança quanto a possíveis golpes aplicados por e-mails spam, aplicativos, falsos sites ou telefone.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*