Procurar Notícia

Recebeu o 13° salário? Veja dicas para usar bem o dinheiro

Muitos trabalhadores já receberam o 13º salário; outros devem receber nos próximos dias. Se o ímpeto de consumo não falou mais alto, ainda dá tempo de planejar e estudar direitinho qual a melhor forma de utilizar esse dinheiro extra. De acordo com o contador Luiz Antonio Leal, do Conselho Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro (CRCRJ), o melhor é traçar um planejamento para que, ao chegar em dezembro, já se saiba ao certo como empregar o dinheiro. “As diversas maneiras de gastar ou aplicar o 13º salário deveriam ser precedidas de um planejamento ao longo do ano. Assim, a ideia de como usar o 13º já estaria definida. Porém, se isso não aconteceu, é preciso fazer uma lista de prioridades: pagar dívidas, gastos com lazer, viagens, fim de ano, contas de janeiro. Isso é fundamental para que o entusiasmo de agora não se transforme em dor de cabeça depois. É preciso analisar as suas despesas fixas e traçar um panorama do próximo ano para agir com inteligência financeira”, explica o contador.Muita gente usa o 13º salário para pagar as dívidas que foram contraídas durante o ano, o que é uma ótima opção, segundo o conselheiro do CRCRJ. Mas é possível também fazer uma composição de gastos para se ter um Natal “menos magro”. Neste caso, se utiliza uma parte do 13º salário para diluir as dívidas e outra parte vai para os gastos com as festas de final de ano. “Nesta época do ano acontecem muitos feirões para renegociação de dívidas e esse tipo de transação é sempre válida e benéfica. Muitas financeiras reduzem os juros e aumentam os prazos para pagamento, fazendo com que o cliente diminua o valor mensal de sua despesa com débitos, o que faz com que se tenha uma brecha maior no orçamento”, diz Leal.

Porém, é preciso, a partir daí, um controle orçamentário maior, até mesmo usando uma planilha. Se isso nunca foi feito é necessário criar essa rotina. Desse modo, é possível aproveitar esse dinheiro extra na conta para o seu bem estar e de sua família, e não para contrair novas dívidas. Planejamento é o segredo de uma vida financeira saudável”, reitera. Mas se a opção for utilizar o 13º para quitar dívidas à vista, é preciso conversar com toda a família e explicar que, apesar das privações neste fim de ano, há uma contrapartida boa, que é situação financeira melhor ao longo de 2018.“Somos movidos pela emoção e assim conduzimos nossas finanças. Agir com a razão muitas vezes dói e a maioria das pessoas não se sente muito confortável com isso. Mas para o controle do orçamento de uma pessoa endividada, essa é a melhor solução. Então é preciso “passar uma pomada” no coração para diminuir a dor e visualizar que o próximo ano será bem melhor, uma vez que sobrará dinheiro porque não há mais dívidas a pagar. E essa é uma ótima recompensa. O desafio será sempre equilibrar o orçamento mês e mês para não se endividar de novo”, conclui o representante do CRCRJ.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*