Cirurgiões pediatras paralisam atividades após fim de contrato com Sesab

A maior parte das cirurgias pediátricas realizadas por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) estarão suspensas na Bahia a partir de hoje. Em nota enviada à imprensa, a assessoria do Núcleo de Cirurgiões Pediátricos Bahia (NCP) afirmou que a suspensão se deu por causa do encerramento do contrato entre a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) e o NCP, pela própria Sesab, sob alegações de irregularidades no contrato com o SUS. Alexinaldo Silva, cirurgião pediátrico e diretor do núcleo, explica que o contrato entre Sesab e NCP foi suspenso desde julho de 2016 e, desde então, eles estão trabalhando de forma indenizatória na tentativa de negociar com a Sesab um novo modelo contratual para manter a assistência pediátrica e neonatal. Conforme a nota, no dia 29 de setembro a Sesab e o MP-BA solicitaram ao Núcleo de Cirurgiões Pediátricos que os atendimentos fossem mantidos por 60 dias. Nesse período, a Sesab iria verificar uma nova solução para manter a assistência de cirurgias pediátricas no estado. O prazo, porém, termina nesta quinta-feira (30). 

Ainda de de acordo com o NCP, com o fim da data estipulada a Sesab pediu um novo prazo aos cirurgiões. O MP, porém, recomendou que a secretaria encerrasse imediatamente o contrato com as empresas de todas as especialidades médicas com funcionários da Sesab. “Em assembleia, o NCP decidiu seguir as recomendações do MP e manter o encerramento do contrato no dia 30 deste mês. Assim, comunicamos à população que fica encerrada a atividade do Núcleo de Cirurgiões Pediátricos da Bahia-NCP, na rede própria da Sesab-SUS”, diz a nota.

O Metro1 tentou entrar em contato com a Sesab, porém, até a publicação da nota, não obteve retorno. (Metro1)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*