Gema de ovo e salmão ajudam na formação dos dentes do bebê

A partir dos seis meses de idade, em média, começam a nascer os primeiros dentinhos do bebê. Nesta época, já é possível substituir a alimentação líquida por uma mais pastosa e, mais para frente, oferecer à criança alimentos mais consistentes que incentivam a mastigação e o desenvolvimento da dentição infantil. “Papinhas, frutas amassadas e sopas são alguns dos alimentos que podem começar a fazer parte da dieta da criança assim que os dentinhos apontam”, diz Gustavo Camilo do Nascimento Costa, cirurgião-dentista especializado em odontopediatria. Para o especialista, mastigar é preciso e, por isso, todo alimento que promove esse ato de maneira adequada é fundamental para o desenvolvimento do complexo orofacial da criança. “Os alimentos são estímulos importantes para que haja o crescimento correto dos ossos, como a maxila e a mandíbula, além do amadurecimento dos músculos mastigadores e o desenvolvimento e posicionamento correto dos dentes”, diz Gustavo. Por isso, é importante que a criança tenha uma dieta balanceada e bastante variada para que além da mastigação, também sejam bem desenvolvidas as funções da fala, respiração e deglutição.

Alimentos mais consistentes - A partir de um ano, a criança já está praticamente com a mastigação desenvolvida e, portanto, alimentos mais consistentes podem ser introduzidos em sua dieta. Pedaços de frutas mais duras, legumes e até pedacinhos de carne podem ser oferecidos ao bebê. Aos três anos de idade, a criança já pode estar comendo de tudo. “A partir dessa fase (1 ano), costumo pedir aos pais que não privem seus filhos de mastigarem alimentos mais duros ou fibrosos, como maçãs e cenouras, pois eles precisam fazer esse exercício para desenvolverem dentes fortes e saudáveis”, diz a nutricionista, Rosangela Lofredo. Oferecer às crianças alimentos ricos em cálcio e vitamina D também vai ajudar nessa missão. “Salmão, gema de ovo, vegetais verdes escuros, leite e seus derivados são grandes contribuintes para o fortalecimento das estruturas ósseas do corpo e claro, dos dentes”, diz a especialista.

Alimentos inimigos - Tão importante quanto saber quais alimentos podem ajudar no desenvolvimento da dentição infantil, é saber quais podem prejudicar esse processo. “Os alimentos ricos em açúcares têm um alto potencial para provocar cáries, como refrigerantes, sucos industrializados, bolachas (especialmente as recheadas), balas, chicletes, chocolates entre outras”, diz Gustavo. E os doces mais “grudentos” são os piores. “A presença constante do açúcar na boca faz com que o pH fique ideal para que as bactérias causadoras da cárie possam atuar e começar o processo de desmineralização dos dentes”, diz o especialista.

Higienização desde cedo - Para evitar a cárie e outros problemas bucais nas crianças é fundamental que os pais comecem a higienizar a boca de seus filhos bem cedo. “Se possível, ainda bebê, após a amamentação”, diz Gustavo. Isso pode ser feito com uma gaze ou a pontinha de uma fralda de tecido embebida em água filtrada. A partir do aparecimento do primeiro dentinho, a escova já pode entrar em cena. “Fazer da escovação um momento divertido e prazeroso é fundamental para que a criança aceite e aprenda este novo hábito em seu dia-a-dia. Na medida em que mais dentes vão aparecendo, o fio dental também deve ser usado para que a limpeza fique completa”, diz Gustavo. (Terra)

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*