Acusado de matar empresário em Feira, sargento é assassinado na porta de casa

O sargento Ailton Nascimento da Silva, conhecido como Careca, foi morto a tiros no início da manhã desta quarta-feira (15), em Feira de Santana. De acordo com a polícia, estava no interior da sua residência, quando recebeu uma ligação. Ao sair, foi baleado por dois homens que estavam a bordo de um veículo. A vítima foi socorrida para a o Hospital Cleriston Andrade, onde foi medicada, mas não resistiu aos ferimentos. O sargento foi preso em agosto de 2014, acusado de envolvimento no assassinato do empresário Gil Marques Porto Neto, ocorrido no dia 21 de maio do mesmo ano. Gil Marques era proprietário da GP Imobiliária e foi assassinado aos 32 anos.A vítima conduzia um veículo BMW, branco, de placa OLF-2525, quando foi alvejada com sete tiros, sendo quatro deles no rosto. Segundo populares, dois homens em uma motocicleta de cor vermelha efetuaram os disparos e fugiram. Baleado, Gil Porto perdeu o controle do veículo, que subiu em uma calçada e colidiu em um muro. De acordo com a polícia, o crime foi causado por uma disputa de um terreno na Avenida Noide Cerqueira. O terreno tinha sido vendido pela imobiliária de Gil Porto Neto pelo valor de R$ 720 mil reais no ano de 2011. Gregório Teles teria invadido a área, falsificado uma escritura e colocado placa de venda no imóvel. A irregularidade foi descoberta pelo empresário no fim do ano passado. Gil o procurou para tirar satisfações e eles discutiram. O sargento teve liberdade provisória concedida em outubro de 2016. Em abril deste ano, um dos envolvidos no caso também foi morto com 30 tiros. Eliomar Alexandre Rosa Nunes, de 32 anos, mais conhecido como Galego, teria executado o crime. (Bocão News)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*