Veja coloca Renato Cardoso como sucessor de Edir Macedo

A revista Veja publicou que o bispo Renato Cardoso, genro de Edir Macedo, foi escolhido como o eminente sucessor na liderança da igreja Universal no Reino de Deus. Segundo a matéria – que traz como título “o escolhido”-, que saiu na edição número 2552 da revista, em uma teleconferência ocorrida no último dia 05, nas dependências do Templo de Salomão, no Brás, São Paulo, o líder primaz da IURD informou a decisão às demais lideranças da igreja. Contudo, prontamente, a Universal listou em seu site inconsistências na publicação. No post intitulado como as 24 mentiras da revista Veja, a resposta da Universal aponta erros de apuração jornalística, preconceito, desrespeito à instituição, além de intenção de denegrir a imagem da igreja e sua liderança. “Existe o jornalismo verdadeiro, que é um instrumento importantíssimo das sociedades livres para o aprimoramento de suas instituições. Mas, também existe aquilo que a revista Veja chama de jornalismo, fruto de erros de apuração, equívocos ou má-fé, mas resulta na difusão de mentiras e boatos caluniosos”, acusa o UNIcom – Departamento de Comunicação Social e de Relações Institucionais da Universal. Dentre as principais contradições entre a matéria da Veja e a resposta da Universal estão, além da nomeação do Bispo Renato Cardoso como o número 2 da igreja; a intenção da IURD de aumentar sua penetração na classe média; o montante de arrecadação anual – que ultrapassaria 1,4 bilhão de reais só em doações; o gasto anual de cerca de 1 bilhão de reais com um gigantesco projeto de comunicação; e de haver uma guerra travada nos bastidores pela sucessão da liderança da igreja.

A reportagem, de autoria dos jornalistas Thiago Prado, Eduardo Gonçalves e Eduardo F. Filho, ainda aponta que a escolha de Renato Cardoso visa a modernidade para Universal já que o bispo conta com um discurso que mistura autoajuda, coaching e empreendedorismo, ao contrário de outros concorrentes mais tradicionais. “Cardoso construiu a fama de administrador moderno, em sintonia com as novas demandas da igreja. Enquanto os outros bispos, mais velhos e sem experiência no exterior, fazem a pregação convencional e os tradicionais pedidos de coleta de dinheiro, Cardoso, com seus programas, cria “engajamento”. É mais um CEO do que um obreiro eficiente”, afirma a reportagem. O texto declara também que o futuro comandante da IURD precisaria enfrentar ainda batalhas internas, a começar pela consolidação de sua autoridade entre os novos comandados. E finaliza alegando que o anúncio de Macedo encerrou uma guerra e que o desafio do genro do bispo agora é não abrir outra guerra — e garantir a paz no “império”.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*