Alimentação saudável previne celulite, diz especialista

A celulite é um mal que atinge grande parte das mulheres, cerca de 90% têm celulite em algum momento da vida. Nos homens é menos comum, mas pode afetar até 10% deles. A nutricionista Elenice Neves da Silva, da Santa Casa de Mauá, alerta que se livrar dessas indesejáveis irregularidades envolve uma série de fatores, entre eles o excesso de peso. A celulite é caracterizada por irregularidade naturais da pele causada pelo modo que a gordura e o tecido fibroso se organizam. Normalmente atingem as nádegas e parte superior das coxas. As ondulações da pele são descritas com aspecto de casca de laranja ou ricota. Segundo Elenice, embora a celulite ocorra nas camadas superiores de gordura, o principal problema está no bolso do tecido conjuntivo em torno dessas células de gordura. “Quando esses tecidos enfraquecem, as células de gordura podem ser empurradas para fora criando a aparência irregular e esburacada. Ter muita gordura pode colocar mais pressão sobre os tecidos, mas é a fraqueza do tecido que permite que a celulite apareça”, explica. A celulite resulta, sobretudo, de predisposição genética, estímulos hormonais – estrógeno, debilidade das fibras colágeno, organização natural das células de gordura e inflamação sutil por insuficiência do sistema microcirculatório. Com a idade, peso e sedentarismo sua aparência pode piorar. Para preveni-la é importante estar atento aos fatores desencadeadores como as flutuações hormonais femininas, já que o estrogênio possui relação direta com a circulação sanguínea; a alimentação desregrada propicia o surgimento precoce ou agravo nas mulheres que possuem predisposição genética ou que estão mais propensas a ter celulite. “A alimentação não evita celulite, mas ela atua com muita eficácia nos processos inflamatórios. Os alimentos que têm ação antioxidante ajudam a circulação sanguínea, evitando graus severos. Uma alimentação equilibrada contribui para o bom funcionamento do organismo, oferecendo os nutrientes necessários”, alerta. A fim de preveni-las, o ideal é acrescentar no cardápio diário alguns alimentos como verduras e legumes, os quais são ricos em fibras e fazem o intestino funcionar adequadamente, permitindo que os nutrientes cheguem até as células. Alguns deles devem ter mais frequência no cardápio como, por exemplo, o brócolis que possui luteína com ação hidratante e amaciante; a banana - fonte de potássio e que estimula a drenagem linfática; o azeite de oliva extra virgem é fonte de gordura boa e age com ação anti-inflamatória capaz de combater os edemas causados pela celulite; frutas cítricas – fontes de vitamina C, um potente antioxidante capaz de estimular a eliminação de toxinas e reduzir o volume das células; a cenoura - fonte de betacaroteno que ajuda a reduzir as inflamações das células; maçã - fonte de pectina, um carboidrato capaz de regular a absorção de gorduras e glicose no sangue; levedo de cerveja - contém silício - parte estrutural das fibras, colágeno e elastina que dão sustentação à pele; peixes frescos - ricos em Ômega 3 – atum, salmão, sardinha - proporcionam ação anti-inflamatória e a uva, que contém resveratrol o qual atua na circulação. Alguns alimentos também precisam ser evitados para que o quadro de celulite não evolua, como os industrializados - ricos em sódio; os doces, açúcar branco e massas de farinha branca - pães, macarrão e lasanha; café e chá mate, pois são ricos em cafeína que podem levar à desidratação; o sal de cozinha; álcool que em excesso prejudica a circulação e causa a retenção de líquidos.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*