Qual é a diferença entre água limpa e água potável?

É muito comum ver algumas pessoas avaliarem a qualidade da água que sai da torneira pela sua aparência, porém, a água cristalina não significa que ela esteja própria para consumo. Existe uma grande diferença entre água limpa e água potável. Você sabia? Independente se o fornecimento é oriundo de sistema público de abastecimento ou de um sistema alternativo, é preciso que haja um monitoramento contínuo da qualidade da água que possa garantir sua potabilidade para o consumo humano. Se a água não tiver monitoramento, com o passar do tempo, as tubulações antigas de ferro galvanizado vão incrustando seu interior com partículas de ferro e/ou manganês. Além disso, quando ocorrem paradas no abastecimento, há também o arraste de ferro, e então, partículas de incrustação presentes nas tubulações são arrastadas até os finais da rede, quando a distribuição é reestabelecida.

Qual é a diferença da água com ferro para a água potável?
Para identificar se a água tem a presença do ferro, observe sua transparência: águas que contém ferro podem apresentar cor turva, a famosa “água amarelada” e turbidez baixa. Outro problema comum encontrado na água são as chamadas “águas duras”. São classificadas como duras as águas que contêm elevadas concentrações de íons minerais de cálcio e magnésio dissolvidos. A principal fonte de dureza da água é quando ocorre a passagem pelo solo e se inicia a dissolução da rocha calcária pelo gás carbônico da água. Desta forma, as águas subterrâneas, como dos poços artesianos, geralmente apresentam uma dureza mais elevada que as águas superficiais, conforme sua localização geográfica e condição geológica. Ao falar de potabilidade, é comum pensar apenas que a água a ser consumida esteja livre de agentes patogênicos, uma ideia errônea, considerando um conjunto de parâmetros que devem ser levados em conta. As empresas de abastecimento de águas têm por obrigação legal fornecer água potável até o medidor das residências e empreendimentos. Todavia, a qualidade da água pode ficar comprometida quando adentra nas residências ou prédios, e é por isso que precisa do melhor tratamento para que não comprometa os usuários.

E no que a água com ferro pode atrapalhar minha vida?
No dia a dia, a dureza elevada da água afeta principalmente a eficiência da limpeza, pois a água dura não dissolve bem o sabão ou detergente. Este fato promove a deposição de calcário nas canalizações, máquinas de lavar roupa e louça, ferros a vapor e por vezes nas torneiras e chuveiros. Na indústria, a dureza na água pode causar problemas no sistema de água quente como caldeiras e trocadores de calor, já que com o aumento da temperatura, os carbonatos precipitam-se e incrustam na tubulação. Essas, por sua vez, necessitam de manutenções ou, caso não sejam reparadas, podem causar entupimentos, perda de eficiência e até mesmo o rompimento das tubulações.

Trate sua água!
Afinal, além de melhorar a qualidade da água e deixar para trás os problemas relacionados a isso, o tratamento da água ferrosa pode melhorar até o relacionamento com vizinhos de um condomínio, já que vazamentos e problemas na tubulação podem causar conflitos e reclamações. Enquanto as partes se concentram discutindo se a responsabilidade é do condomínio ou do proprietário, o problema vai aumentando — e o que poderia ser resolvido apenas com a ajuda de uma empresa especializada no assunto e com um produto eficiente se torna uma complicação que dá dor de cabeça em todos os envolvidos. Isso mesmo que você leu. Se você não quer trocar toda a tubulação e se render a obras de engenharia, existe uma solução ideal: o tratamento da água ferrosa através de um produto eficiente que elimina o ferro da água. Quer saber mais sobre este tratamento? Baixe gratuitamente aqui o e-book “Por que água limpa não é sinônimo de água potável?” e comece seu planejamento. (Noticias ao Minuto)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*