Ex-presidente Lula antecipa caravana ao sul do país

A pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o PT decidiu realizar ainda este ano sua caravana pelo Sul do país, região apontada como campo minado para o petista. De acordo com o site Uol, Lula está disposto a manter o ritmo alcançado com a caravana ocorrida no Nordeste e antecipará para este ano a viagem ao Sul, que estava originalmente prevista para 2018. A intenção é preservar a liderança nas pesquisas de opinião até junho do ano que vem, em uma tentativa de imprimir caráter de irreversibilidade à candidatura do ex-presidente. Para petistas, a candidatura de Lula é o principal instrumento de defesa do ex-presidente. Segundo o site, o amigo do ex-presidente, o presidente do PT de São Paulo, Luiz Marinho, diz que Lula tem apoiadores na região Sul e “não tem por que temer” contratempos na viagem. Em outubro, Lula percorrerá por oito dias cidades de Minas Gerais. Antes da caravana mineira, Lula visitará a Renca (Reserva Nacional do Cobre Associados), extinta pelo governo Temer com o intuito de abrir a região para investimentos privados. Lula, que tem adotado um discurso nacionalista, participará ainda de um ato no Rio em “defesa da soberania nacional”. Na noite de quinta-feira (21), Lula cobrou dos petistas sua participação na disputa de 2018. Ainda de acordo com a reportagem do Uol, durante reunião do diretório nacional do PT, Lula citou nominalmente petistas que ameaçam ficar fora da eleição. Lula disse, por exemplo, que a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), e o senador Humberto Costa (PE), têm que lutar pela reeleição para o Senado. Ele também disse que o ex-governador Olívio Dutra e o ex-prefeito Raul Pont têm concorrer no Rio Grande do Sul para a Câmara dos Deputados. Lula disse que os petistas têm que ir “para a luta”.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*