Com 543 mil famílias a menos, Bolsa Família tem a maior redução mensal da história

O número de beneficiários pagos pelo Bolsa Família em julho registrou a maior redução em relação a um mês anterior desde o lançamento do programa, em 2003. Entre junho e o mês passado, o número de benefícios encolheu em 543 mil famílias. As informações foram divulgadas pelo portal UOL. Ao todo, o programa pagou 12.740.640 famílias em julho. Ainda de acordo com o levantamento, o número de bolsas pagas foi o menor desde julho de 2010, quando foram pagas 12.582.844 bolsas. Em uma comparação com julho de 2014 com o mesmo mês de 2017, houve uma redução de 1,5 milhão de benefícios pagos. Até então, o maior corte tinha ocorrido no período compreendido entre os meses de janeiro e fevereiro de 2013, após o fim de um recadastramento do governo federal. Naquela ocasião, houve 278 mil benefícios pagos a menos. Quando foi lançado, em 2003, o programa atendia 3,6 milhões de famílias --a maioria já recebia benefícios menores que foram extintos, como o Bolsa Alimentação, o Vale Gás e o Bolsa Escola.

Mesmo com os cortes, ainda há mais de meio milhão de famílias na lista de espera para ingressar no programa, sem previsão. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, a culpa da redução foi a política econômica adotada pelo governo Dilma Rousseff (2011-16) pela redução. "Em outubro do ano passado, o MDS realizou o maior pente-fino da história do Bolsa Família, o que permitiu incluir, desde então, 1.446.423 famílias. Ou seja, retirou quem estava recebendo indevidamente e concedeu o benefício a quem realmente precisa. Além disso, em janeiro e fevereiro deste ano, zeramos fila de espera, o que jamais havia acontecido desde a criação do programa", informou a pasta.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*