5 odores corporais que podem indicar problemas de saúde

Por mais que você goste de estar sempre cheirosinha, é normal exalar alguns odores não muito agradáveis depois de um treino pesado ou depois de comer um prato cheio de alho. Normalmente, esses odores desagradáveis desaparecem depois de tomar banho ou escovar os dentes. O problema é quando eles persistem mesmo quando você já tomou todas as medidas necessárias. Os odores corporais são um tabu na nossa sociedade por estarem associados a hábitos de higiene precários. Porém, essa nem sempre é a causa desses cheiros estranhos. Quando os odores do nosso corpo apresentam alguma alteração, eles podem ser sinal de que alguma coisa não vai bem. Conheça agora cinco odores corporais que não devem ser ignorados, pois eles podem ser sinal de algumas doenças:

1. Hálito frutado pode ser sinal de diabetes: Se você reparar ou se alguém te avisar que você está com um odor meio frutado no seu hálito, isso pode ser um sinal de diabetes. Esse sintoma surge em função da cetoacidose diabética, uma complicação dessa doença. A cetoacidose diabética acontece quando o organismo tem uma queda de insulina ou um pico de açúcar no sangue. Como o corpo não consegue obter energia da forma apropriada, ele começa a quebrar os ácidos graxos como compensação. Um dos produtos resultantes dessa quebra é a acetona (a mesma dos produtos removedores de esmalte), que pode deixar um odor frutado no hálito do paciente. A cetoacidose diabética pode causar vômitos e vontade de urinar frequentes, levando à perda de fluidos e até mesmo à morte. Por isso, ao notar esse odor em seu hálito, associado a outros sintomas de diabetes, como fadiga, visão embaçada e perda de peso sem motivo, sempre procure um médico.

2. Chulé pode indicar pé de atleta: O mau odor nos pés é muito constrangedor, pois costuma ser associado à falta de higiene. Isso, porém, não é totalmente verdade: a causa para esse cheiro ruim pode ser o pé de atleta, também conhecido como frieira. O pé de atleta é uma infecção causada por fungos – uma micose – que pode ser facilmente transmitida para outras partes do corpo ou para outras pessoas por meio do toque ou do compartilhamento de calçados, toalhas e roupas de cama. Justamente por isso, é sempre mais seguro utilizar chinelos ao tomar banho ou se trocar em locais como academias. Portanto, se você observar que, além do chulé, seus pés apresentam pele seca ao redor dos dedos, vermelhidão e bolhas, é recomendável procurar um dermatologista para diagnosticar e tratar a infecção.

3. Fezes muito malcheirosas podem ser sinal de intolerância à lactose: Ok, não existem fezes perfumadas, mas, se elas estiverem com um odor mais desagradável que o normal, isso pode indicar uma intolerância à lactose. Outros sintomas desse problema que costumam aparecer concomitantemente são inchaço abdominal, gases malcheirosos e diminuição na consistência das fezes. A intolerância à lactose acontece quando o intestino delgado não consegue produzir a quantidade suficiente da enzima lactase, sendo, portanto, incapaz de digerir a lactose. Dessa forma, a lactose não passa para a corrente sanguínea, mas sim para o cólon, onde é fermentada pelas bactérias intestinais. O resultado desse processo é justamente o odor mais desagradável nas fezes e os demais sintomas da intolerância à lactose.

4. Urina com odor muito forte pode significar infecção do trato urinário: As infecções do trato urinário podem levar à produção de urina com um odor pungente, quase lembrando alguma substância química. Isso acontece quando bactérias como a Escherichia colientram na uretra e se multiplicam na bexiga, causando uma infecção. As infecções urinárias são mais comuns nas mulheres do que nos homens porque nossa uretra é mais curta, facilitando a entrada das bactérias. Assim, se você notar um odor diferente na sua urina, não deixe de procurar um médico.

5. Mau hálito pode ser sinal de apneia do sono: Você tem bons hábitos de higiene bucal e sempre escova os dentes antes de dormir, mas mesmo assim seu hálito matinal é muito desagradável? Isso pode ser um sinal de apneia do sono, um distúrbio que faz com que as pessoas parem de respirar esporadicamente enquanto dormem. A apneia do sono pode levar a roncos excessivos, fazendo com que você respire pela boca durante a noite. Isso acaba causando um ressecamento da mucosa bucal, o que favorece a multiplicação das bactérias e a produção de um gás sulforoso, que tem odor de ovos podres. Se o mau hálito matinal estiver acompanhado por sonolência diurna e roncos excessivos, vale a pena consultar um médico. Além de apresentar esses sintomas desagradáveis, a apneia do sono tem sido relacionada a doenças cardíacas, hipertensão e diabetes, reforçando a necessidade de tratamento.


0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*