'Neurose da balança' gera ansiedade e pode atrapalhar a dieta

A briga com a balança pode parecer uma relação de amor e ódio envolvendo todos os sintomas: ansiedade, dependência e fuga depois de um fim de semana gordo. Não é uma doença, mas essa "neura" pode atrapalhar qualquer plano de dieta. Depois de ouvir "ameaças" de pacientes --"só vou na consulta se você não me pesar"--, a nutricionista Adriana Kachani resolveu estudar o tema. Ela acaba de defender uma tese no Instituto de Psiquiatria da USP sobre as motivações e os riscos de se pesar demais ou de menos. A pesquisa foi feita com 125 pessoas com e sem transtornos alimentares, como anorexia e bulimia. Os resultados mostram que as mais insatisfeitas com seus corpos se pesam mais e que a maioria sobe na balança querendo mais coisas além de saber o peso. 
"Muitos se pesam para saber o quanto podem comer amanhã ou o quanto precisam fazer de exercício. Outros, para ter uma garantia de que estão bem", explica. A analista de sistemas Daniela Campos, 31, sobe na balança todo o dia para se lembrar de que não está magra."Se não me peso todo o dia, posso sair comendo o que vejo pela frente." Está de dieta há um ano, já perdeu 16 quilos e quer perder mais nove. "O problema é que engordo muito rápido", diz, botando a culpa na pizza: "Três pedaços já dão diferença. Se não me pesar sempre, não consigo me controlar". Semanas atrás, quando estava prestes a deixar a casa dos 80 quilos, Daniela chegou a se pesar mais de uma vez por dia. "Acordei à noite para checar. Estava muito ansiosa, 80 quilos era um marco. Agora, com 79, estou mais calma." Mas nem assim pensa em se livrar da balança: "Talvez no futuro eu consiga".

Pesar-se demais não quer dizer necessariamente que a pessoa tenha transtorno alimentar, mas, segundo Táki Cordás, psiquiatra e co-orientador da tese, é um alerta. "É preciso observar outros sinais, por exemplo, se ela tem preocupação exagerada com o físico, se ela pauta a vida pela pesagem e se fica angustiada quando não se pesa."
Há outras rotinas de "checagem do corpo", entre elas olhar no espelho, experimentar roupas ou apertar dobrinhas. "Pode não ser doença, mas essa preocupação exagerada causa uma restrição da liberdade", afirma Cordás. Quando os números da balança não agradam, a frustação pode ser grande. "Depois de decepções a pessoa pode parar de se pesar. Isso só atrapalha. A pesagem é fundamental para quem quer perder peso", diz Kachani. (Folha e Equilíbrio)

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*