Estudantes da rede estadual apresentam projetos na Campus Party 2017

Os estudantes da rede estadual de ensino irão apesentar projetos de iniciação científica desenvolvidos em sala de aula durante a Campus Party 2017, que acontece, pela primeira vez em Salvador, de 9 a 13 de agosto, na Arena Fonte Nova. O evento, que, neste ano, também terá edições em Portugal, Itália, Singapura e África do Sul, é a maior experiência tecnológica do mundo e reúne jovens geeks em um festival voltado para temáticas de inovação, ciências, criatividade, empreendedorismo e entretenimento. A Campus Party conta atualmente com 524.743 mil campuseiros cadastrados em todo mundo e receberá 2.024 estudantes de Salvador, Região Metropolitana e do interior do Estado. O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, fala da importância da participação dos estudantes. “Vamos ter a oportunidade de mostrar o que nós já praticamos hoje em sala de aula, nos nossos centros e escolas, pois temos várias experiências, inclusive na área de robótica, realidade virtual e o desenvolvimento de aplicativos, e até a junção da arte com a tecnologia, que é outra coisa que nós temos de forma bem acentuada. Portanto, é importante para a nossa turma também possa interagir com outras experiências e dar conhecimento daquilo que eles já praticam”, afirma.

Pinheiro, que também é senador licenciado, ressalta a importância da realização da Campus Party na Bahia. “Esse é um evento que eu, particularmente, acompanho há muitos anos por conta da minha área de atuação profissional e no próprio Legislativo. Para Bahia é importante, porque vai ao encontro de todo um trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Estado, a partir da Ciência e Tecnologia, como o Parque Tecnológico e o Cimatec Industrial, porque a gente mostra o que avançou. Muito mais do que um evento, é a discussão de todo um padrão de mudanças de comportamento, inclusive já presente nas nossas escolas, com a criação de startups e cursos de empreendedorismo. A tecnologia tem que ser sempre ferramenta. O mais importante para a educação é o conteúdo e a Campus Party nos possibilita a isso: conhecer o que está sendo pensado por esta juventude e o desafio de expressar sua criatividade, habilidades e competências”, explica.

Os projetos que estarão em exposição na Arena Fonte Nova foram criados pelos estudantes no âmbito do Programa Ciência na Escola (PCE) e da Educação Profissional e Tecnológica. Dentre os projetos, destacam-se o “Ecoturismo”, um aplicativo para tabletes e celulares desenvolvido pela estudante Jéssica Batista, do Centro Estadual de Educação Profissional em Gestão e Tecnologia da Informação Regis Pacheco (CEEP), localizado em Jequié, que tem como finalidade ajudar turistas e visitantes do município na identificação dos pontos turísticos. Já o “Capacete salva-vidas”, criado pelo estudante Marcelo Pinto, do Colégio Polivalente de Conceição do Coité, inviabiliza o acionamento de motos sem o uso de capacete. O Campus Party também contará com exibição de vídeos das ações desenvolvidas pela Secretaria e exposição de projetos do Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC) de Salvador, a exemplo do Simulador de Voo, no qual os participantes podem ter a sensação de realismo ao pilotar uma aeronave e do jogo eletrônico de nutrição “Choices”. No totem do Instituto Anísio Teixeira (IAT), os participantes vão poder navegar na plataforma do instituto e visualizar vídeos.

Para promover uma maior interação com o público, alguns estudantes do Centro Juvenil circularão pelo evento fantasiados de gladiadores com armaduras feitas de material reciclado, conhecidos como Cosplays. Outros 75 estudantes, participantes da Olimpíada Brasileira de Robótica 2017, ficarão acampados durante o evento para competir na maratona de programação conhecida como Hackathon “Desafios Bahia”, em busca de soluções inovadoras, através de tecnologias digitais.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*