Com 62 mortes, PRF registra mês de julho mais violento na Bahia desde 2013

No mês de julho, a Polícia Rodoviária Federal registrou 62 mortes provocadas por acidentes de trânsito ocorridos nas estradas federais da Bahia. Segundo foi divulgado pela PRF nesta sexta-feira (4), é o mês de julho mais violento dos últimos cinco anos, contrariando a tendência de redução observada a partir de 2013. De acordo com o balanço, a colisão frontal foi o tipo de acidente que mais contribuiu para o aumento dos óbitos. As rodovias que apresentaram maior número de mortes em acidentes foram as BRs 116 (23), 101 (10), 324 (9) e 242 (7). Analisando-se os registros de acidentes do mês de julho de 2013, observa-se a ocorrência de 47 colisões frontais, nas quais 15 pessoas morreram. No mês inteiro, considerando todos os tipos de acidentes, 52 pessoas foram vítimas fatais. No ano seguinte, 2014, no mesmo período foram 46 colisões frontais, resultado na morte de 14 pessoas. Somando-se os demais tipos de acidentes, julho de 2014 teve 51 óbitos nas rodovias federais do estado. Em julho de 2015, 33 colisões frontais resultaram na morte de 18 pessoas. No período, somando-se todos os acidentes, 48 pessoas morreram. No ano seguinte, tratando-se apenas do mês de julho, o número total de óbitos apresentou redução, caindo para 45, sendo 14 causadas por colisões frontais. Foram 32 acidentes desse tipo registrados no mês. Já em 2017, a quantidade de colisões frontais subiu para 36, vitimando de maneira fatal 24 pessoas. No somatório de todos os acidentes de julho, 62 pessoas morreram.

CONTINGENCIAMENTO

Desde o dia 10 de julho, a Superintendência da PRF-BA teve que readequar seu funcionamento em todo o país, cumprindo determinação de contingenciamento imposto a todos os órgãos do Poder Executivo Federal, devido a nova disponibilidade orçamentária. Entre as medidas estão a suspensão das operações, a redução dos deslocamentos de viaturas – que só podem, desde então, sair para atender acidentes com vítimas –, suspensão de operações aéreas, de escolta de cargas superdimensionadas e redução do expediente administrativo. 

Conforme destaca a assessoria da PRF, ao analisar os números de acidentes registrados na Bahia de 10 até 31 de julho, observa-se um crescimento acentuado no total de mortes decorrentes de colisões frontais no comparativo com os mesmos dias de julho dos anos anteriores. De 2015 para 2016, houve uma pequena redução nas colisões frontais, saindo de 15 para 13. Com relação às mortes associadas a esses acidentes, foi notado ligeiro crescimento, saindo de sete para oito. Porém, em 2017 o aumento foi expressivo, chegando a 18 mortos em 25 ocorrências dessa natureza. (Bocão News)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*