Protetor solar e tratamentos como botox podem ser mais inimigos do que amigos

Quando você vai a um dermatologista, uma das principais recomendações é o uso do protetor solar. Não é de se estranhar, já que a exposição exagerada no sol nas últimas décadas provocou um aumento no número de casos de câncer de pele. Entretanto, quando o assunto é envelhecimento precoce da pele, o filtro pode mais mascarar o real problema do que ajudar. A esteticista Roseli Siqueira, que já trabalha há 40 anos na área e tratou da pele de celebridades como a atriz Mariana Ximenes e a top Izabel Goulart, afirma que nem mesmo recomenda o uso de protetor solar para suas pacientes. “Não sou a favor do filtro. Eu percebo muita química nesses produtos. Você passa o melhor protetor solar que tem, ele age por duas horas e, depois, vai embora. Você fica só com um monte de química na pele, algo que pode até mesmo gerar problemas como acne”, explica em entrevista. Mas calma! Roseli é, sim, a favor do sol, mas também da exposição consciente e do preparo correto da pele para isso: é necessário estar com pele muito bem hidratada, tanto por fora quanto por dentro; o pH da pele tem de estar equilibrado; a pessoa não pode estar com nada que vá prejudicar a pele, como perfume com álcool, por exemplo, e, principalmente, a proteção natural da pele deve estar preservada. É preciso tomar cuidado também com o que a gente ingere. Além de não se esquecer de se hidratar com ao menos 1,5 litro de água, deixe de lado os refrigerantes e os sucos industrializados. Cuide da alimentação e invista em produtos naturais e no equilíbrio, já que as células precisam funcionar corretamente para proteger nosso corpo. Não vá apenas dando adeus ao protetor solar. “Também não é para ficar ‘lagartixando’ por aí. Não é para esturricar no sol. Eu sugiro que a pessoa que não esteja acostumada tome sol progressivamente. Um dia fica exposta por dez minutos, depois quinze e assim vai. Os cuidados vão gerar uma pele saudável e bonita.” Os horários recomendados por dermatologistas para exposição no sol também valem aqui. Quanto mais próximo do meio dia, maior a irradiação e maior deve ser o cuidado. Mas se você teve uma noite complicada ou trabalha até tarde, por exemplo, e só acordou por volta desse horário, Roseli recomenda um banho de sol mesmo assim.

“É melhor tomar um pouquinho do que nada. O problema desse horário é que a irradiação vem de cima, atravessando a pele e matando as células – no caso de horas de exposição, claro. Proteja o rosto com um chapéu e tome sol nas costas ou no braço”, aconselha a esteticista. Lembrando que é para ter equilíbrio. Não é para acordar 11h, ir para o sol 12h e ficar lá até 17h. Alguns minutos já são suficientes. Já se você é daquelas que gosta de passar horas na praia, ou se você está de férias e não quer deixar de curtir o mar, o melhor mesmo é se proteger com o filtro – e não tem jeito, é preciso repassar de acordo com as instruções do produto. Também não se esqueça do chapéu.

Tratamentos estéticos: Rejuvenescimento facial, peeling e toxina botulínica são termos conhecidos de quem se preocupa em manter a beleza da pele . Entretanto, focar no externo pode causar mais dor de cabeça do que ajudar de fato. Segundo Roseli, quando a pessoa entra em um processo de rejuvenescimento profundo, com tratamentos invasivos, vai alterar as camadas mais profundas da pele. O resultado é uma sensibilidade muito grande no pós. Além de uma característica normal desses procedimentos, essa sensibilidade também pode causar problemas futuros, segundo a especialista, já que a pele fica sensível porque perdeu sua proteção natural. “A pele fica muito suscetível a alergias, irritações e eu coloco aqui até rugas precoces.” Roseli dá um exemplo bem simples: quando era mais jovem, costumava passar perfume que tinha álcool na sua composição no pescoço e próximo da orelha. Hoje, aos 62 anos, ela percebe que há maior número de pintinhas nessas regiões do que no restante do corpo. Para ela, o contato constante com o álcool acabou tirando a proteção natural de sua pele.

E mesmo que as células se renovem após os procedimentos estéticos mais agressivos, o cuidado precisa ser mais do que redobrado para não ter problemas futuros. Para Roseli, essas células novas sano muito delicadas, e não estão prontas para todo o estresse ambiental que precisamos enfrentar no dia a dia. Imagine um bebê, com sua pele tão delicadinha, ficando exposto ao sol, poluição e produtos químicos, como a maquiagem, todos os dias. As células novas não tem como aguentar. A especialista, que segue uma linha mais natural em seu trabalho, aconselha as mulheres que acreditam que precisam passar por procedimentos para amenizar características como manchas ou rugas a procurar por tratamentos que vão, ao mesmo tempo, remover as células mortas e promover proteção imediata da pele. “Não dá para usar um produto que vai fazer com que você envelheça mais rápido depois.”

Cuidados básicos : Pode parecer estranho, mas a postura errada e o uso excessivo de aparelhos eletrônicos também podem causar o envelhecimento precoce da pele. Não é só a exposição incorreta no sol ou o estresse e a poluição que atrapalham a saúde da cútis. A tensão nos músculos do pescoço, além de causar problemas como bruxismo, também podem “puxar” a pele do rosto para baixo. Respirar fundo e imaginar que há uma linha puxando nosso corpo pela cabeça ajuda a gente a realinhar a postura e relaxar. Cuidar da postura e dessa tensão, além de bom para a mente, também é positivo para a nossa beleza. “Fazer uma massagem relaxante para evitar a tensão e alongar a musculatura do pescoço ajuda na energia. Toda vez que aliviamos a tensão da cervical de uma paciente ela termina com a sessão com os olhos mais claros até, já que o oposto da cervical são nossos olhos.” Roseli acredita que estamos em um momento propício para repensar nossos cuidados de beleza, não apenas com o uso de protetor solar, mas de uma forma geral. Se até então estávamos mais preocupadas com o nosso exterior, é preciso olhar mais para o interior.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*