Temer nega possibilidade de renúncia: 'se quiserem que eu saia, têm que me matar'

O presidente Michel Temer está decidido a não renunciar. Segundo informações do colunista Lauro Jardim, Temer disse que só deixa o cargo sob uma condição: a morte. De acordo com o jornalista, em uma conversa com o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), o presidente falou sobre essa possibilidade. "Fique tranquilo, não vou renunciar, não vou sair. Vou recorrer até o fim. Se quiserem que eu saia, têm que me matar", teria dito o presidente. A possibilidade do presidente deixar o cargo surgiu no mês passado, após a delação do empresário Joesley Batista, que revelou conversas com Temer, nas quais indícios apontam que ele teria comprado o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha, que está preso. Apesar disso, o presidente já fez dois pronunciamentos afirmando que não vai deixar o cargo. Em um dos pronunciamentos ele criticou a delação de Joesley e dos acordos firmados para que ele não ficasse preso. 

Rocha Loures: Na manhã deste sábado (3), o ex-deputado e ex-assessor especial do presidente Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) foi preso pela Polícia Federal. O ex-deputado foi flagrado pela PF recebendo uma mala com R$ 500 mil que, segundo delações da JBS, seriam dinheiro de propina. Loures é investigado por supostamente agir em nome de Temer e na condição de ‘homem de confiança’ do presidente e interceder junto à diretoria do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) - órgão antitruste do governo federal - em benefício da JBS.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*