Salvador: Estação Pirajá vai funcionar de forma aberta a partir de sábado

Apenas 19% da população de Salvador utiliza a integração entre os ônibus da capital atualmente. Para modificar esta realidade, a prefeitura determinou que, a partir do próximo sábado, 1º, a Estação Pirajá passará a funcionar de forma aberta. Com a mudança, os usuários não vão precisar pagar o valor de uma tarifa (R$ 3,60) para entrar no local. A Estação Pirajá, por onde passam 300 mil pessoas por dia, vai operar de forma semelhante à Estação da Lapa. De acordo com o secretário municipal de Mobilidade (Semob), Fábio Mota, a modificação tem como objetivo ampliar o uso do bilhete único – cartão que permite que o usuário que pega dois ônibus em até duas horas e pague somente o valor referente a uma tarifa. Mota disse que há, em Salvador, "uma cultura" de evitar pegar dois ônibus. "A pessoa prefere esperar o ônibus específico do que pegar um segundo para chegar mais rápido ao destino. No Rio de Janeiro, 69% da população pegam dois. Em São Paulo, 72% faz a integração. Não estamos tirando nenhum beneficio", afirmou. Com a abertura da Estação Pirajá, o usuário que não tiver o bilhete único, pagará duas passagens, caso utilize dois transportes. Uma pessoa que sair de ônibus de Castelo Branco para a Estação Pirajá, por exemplo, e, de lá, quiser pegar outro para Brotas, pagará as duas tarifas, o que não acontece antes da mudança. No entanto, caso o passageiro tenha o bilhete único, automaticamente a segunda tarifa será gratuita, desde que seja respeitado o prazo de até duas horas. Com relação ao metrô, não há mudança. A integração já é feita atualmente somente com o uso do bilhete Único. A previsão é que a Estação Mussurunga também passe a ser aberta, quando o metrô chegar até o local. Ao saber da mudança, a dona de cada Maria de Lurdes Santos, 57, disse que não vê problema em usar o bilhete único: "Acho bom que os ônibus passem a trabalhar menos com dinheiro em espécie", afirmou. No entanto, há quem se queixe da obrigatoriedade do bilhete único para conseguir acessar a integração. "Acho que vai virar bagunça. Quem não tiver o bilhete, vai ter que pagar as duas passagens, caso pegue dois transportes. Há muita gente desinformada, que não tem o cartão", ressaltou o cobrador Ricardo Ferreira, 45. A vendedora Suiely Andressa Maia, 18, também não aprovou. "Acho mais prático do jeito que já funciona. Agora, todo mundo é obrigado a ter o cartão", disse.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*