Porto Seguro: Governo demite policiais acusados de torturar e matar detento

Quase cinco anos depois, os três policiais civis acusados de torturar e matar um detento na Delegacia de Porto Seguro, no extremo sul baiano, foram exonerados, conforme publicação no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (15). O caso foi registrado em 14 de julho de 2012. No mês passado, o ex-chefe do Serviço de Investigação Otávio Garcia Gomes e os investigadores Robertson Lino Gomes da Costa e Joaquim Pinto Neto foram condenados em primeira instância a reclusão e perda dos cargos. Os dois primeiros a 16 anos, nove meses e 18 dias de prisão e o segundo a seis anos, três meses e 14 dias de reclusão. O filho de Robertson, Murilo Bouson de Souza Costa, também pegou 14 anos por ter participado do crime. O caso – Acusado de tráfico de drogas e roubo seguido de morte, Ricardo Santos Dias, à época com 21 anos, foi espancado e morreu vítima de traumatismo craniano. Imagens do circuito de segurança da unidade mostraram a chegada do trio à unidade e, pouco depois, a saída com o detento desacordado. (Bahia.Ba)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*