De olho em 2018, Rui e ACM Neto trocam farpas sem ‘politizar’

A disputa pelo governo da Bahia no próximo ano foi iniciada há algum tempo e os dois principais atores não escondem que a batalha será disputada até mesmo no âmbito administrativo. O governador Rui Costa e o prefeito de Salvador, ACM Neto, estão em conflito declarado e utilizam, ainda que dentro da legalidade, os instrumentos disponíveis para brigar por espaço midiático. Somente na última semana foram dois episódios que devem ser guardados para o processo eleitoral de 2018. O primeiro envolve o sistema metroviário Salvador-Lauro de Freitas. A prefeitura embargou um viaduto por problemas de licenciamento ambiental, sempre sob o argumento de não politizar a questão. Como resposta, o governador apontou que a falta de avanços na integração entre ônibus e metrô vai “forçar” uma nova licitação de sistema complementar de alimentação do sistema metroviário. Ambos, como frisam, estão dentro dos argumentos legais e negam qualquer politização da questão. É um discurso que cumpre bem o papel, já que a população acata argumentações legalistas com certa facilidade. O segundo episódio, também na esfera administrativa, é bem indireto. A prefeitura retirou a publicidade do São João da Bahia, do governo do estado, do Shopping da Bahia. Assim como na outra situação, não há qualquer ilegalidade, já que a legislação soteropolitana tem regras definidas para empenas de publicidade. Também é, como garantem os auxiliares de ACM Neto, uma medida iminentemente legalista. Nesse caso, inclusive, sequer coube uma resposta do governo do estado. A novela do metrô, no entanto, ainda vai render, pois quase uma semana depois a imprensa questionou o prefeito sobre a licitação complementar do ônibus. E vai continuar até que Rui e ACM Neto voltem a se portar exclusivamente como governador da Bahia e prefeito de Salvador. O que não deve acontecer até as urnas de outubro do ano que vem serem apuradas (Bahia Notícias)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*