Baianos apostam na absolvição da chapa Dilma-Temer

Cresce entre os políticos a expectativa de absolvição da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no processo em que o PSDB pede a cassação da chapa eleita em 2014. Em nova entrevista à Tribuna, o líder da minoria no Congresso Nacional, deputado Afonso Florence (PT) afirmou que espera que a chapa não seja cassada, “porque não há nada errado na prestação de contas da campanha, que foi encabeçada pela presidenta Dilma Rousseff”. “Pelo que eu tenho visto até hoje, vai se confirmando a percepção de que não havia motivo para cassação da chapa. Isso não quer dizer de jeito nenhum, porém, que Temer continue no governo. O que defendemos aqui é que as contas estão dentro da legalidade. Foram auditadas pelo Supremo após serem aprovadas no Tribunal de Contas da União (TCU). Esse processo se encerrou”. O petista afirma que a oposição continuará pressionando pela saída de Temer se a chapa for inocentada no TSE, usando como linhas de ataque a renúncia ou o impeachment do presidente da República. “Sempre defendemos a renúncia. Nunca apostamos na cassação via TSE. Lutamos pela PEC (proposta de emenda à Constituição) por eleições diretas, com antecipação de mandato. Queremos eleições gerais, com a tramitação mais célere possível. As condições de governabilidade estão se reduzindo ainda mais, e muito rapidamente. Temos muitos aliados migrando para oposição. Acho que Temer vai renunciar”, aposta o deputado baiano. Ele diz ainda que não é a favor de acrescentar ao processo que pede a cassação da chapa as questões das delações premiadas da Odebrecht que pesam sobre Temer. “O processo é sobre as contas. As provas arroladas são aquelas da abertura do processo em 2014. Não surpreende que a questão Odebrecht não entre o julgamento, porque foi um evento posterior a 2014. As contas na nossa leitura devem ser aprovadas. A decisão de não considerar as delações da Odebrecht e não cassar a chapa não nos surpreende”. Afonso Florence ainda criticou o PSDB, maior aliado de Temer e principal patrocinador do impeachment da ex-presidente Dilma. O deputado do PT afirma que os tucanos estão deixando Temer “abandonado no pós-golpe”. “As elites do golpe estão dividias, e agora querem se ver livres de Temer”. Apesar de estar em lado oposto ao de Florence, o vice-líder do governo no Congresso, deputado Benito Gama (PTB-BA), também aposta na absolvição da chapa. “Acho que não há elementos para cassar a chapa”. Benito minimiza a possibilidade de o PSDB deixar a base de Temer. “O PSDB não vai desembarcar do governo, e se eles saírem, a gente continua. Eles não sairão como um todo. Se sair, será pela metade. É um partido importante, mas o PSDB não vai parar o país”, disse Benito.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*