35% dos professores de educação infantil não têm diploma

Eu realmente preciso me formar em pedagogia só para saber brincar com crianças na escola? Vamos rever a frase: a educação infantil vai muito além do “só brincar”. É uma fase essencial para o desenvolvimento. Exatamente por isso, o profissional que conduzirá a turma deve ter preparo suficiente para lidar com uma tarefa de tamanha responsabilidade. Apesar disso, no Brasil, segundo dados do Censo Escolar 2016, 35,6% dos professores que atuam em creches estudaram só até o ensino fundamental ou ensino médio. Dentre aqueles que concluíram cursos universitários, apenas 89 fizeram doutorado, com maior concentração na região Sudeste (56 docentes). No Nordeste, apenas 6 alcançaram esse nível acadêmico. Nos demais anos da educação infantil, a porcentagem é semelhante: 33% dos professores não têm curso superior. Do total de 313.669 docentes dessa etapa de ensino, apenas 132 têm doutorado – estando mais de metade deles (54%) no Sudeste. A coordenadora do Instituto Vera Cruz, Andréa Luize, explica que, legalmente, a educação infantil integra a educação básica, ou seja, tem a mesma importância que os ensinos fundamental e médio. “Não há, por isso, razão para não ter profissionais graduados em pedagogia. Eles devem ter sua formação inicial focada na docência e na gestão escolar. Devem conhecer as especificidades da faixa etária e o papel, os objetivos e o currículo da educação infantil”, afirma. Para o Aldeir Rocha, gestor de serviços educacionais da Edições SM, o professor que atua na educação infantil e que não recebeu formação adequada não terá, em geral, as ferramentas necessárias para desenvolver os objetivos da escola nessa etapa de ensino.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*