Jucá nega comércio de emendas: 'Com R$ 150 mil não se vende nem na feira do Paraguai'

Alvo de cinco inquéritos do Supremo Tribunal Federal (STF), o senador Romero Jucá (PMDB-RR) negou as acusações de que teria recebido propina da Odebrecht para aprovar emendas de interesse da empresa. "Não tem sentido alguém pensar que se venda emenda por R$ 150 mil. Com R$ 150 mil não se vende [emenda] nem na feira do Paraguai. É uma piada!", declarou o parlamentar em entrevista à rádio CBN. De acordo com o depoimento do lobista da empreiteira, Claudio Melo Filho, a Odebrecht interferiu em quatro propostas de Medida Provisória (MP), chegando até a escrever as emendas que o senador deveria colocar no texto. "Minha função é discutir com o governo e com os parlamentares as soluções, e tentar o 'OK' do governo, senão nada funciona. Quem fala isso não conhece como funciona o Congresso", rebateu Jucá. De acordo com O Globo, o líder da bancada do governo no Senado afirmou ainda que está tranquilo para atender qualquer questão. "Sou daqueles que defendem a Lava-Jato. Ela mudou o paradigma da política do Brasil", ressaltou. No âmbito da operação, Juca é ainda investigado quanto ao recebimento de R$ 10 milhões para favorecer a empreiteira na construção da usina de Santo Antônio.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*