Chocolate pode reduzir o risco de doença cardíaca

Um estudo feito na Universidade de Cambridge, no Reino Unido, confirma que o chocolate pode ser bom para o coração e para o cérebro. Os pesquisadores reuniram os resultados de sete estudos publicados, envolvendo mais de cem mil pessoas, que exploravam a associação entre chocolate, doenças cardíacas e derrames.
A análise final mostrou que pessoas que comiam mais chocolate tinham um risco 37% menor de desenvolver doenças cardíacas e um risco 29% menor de sofrer um AVC em comparação com as pessoas que comiam uma menor quantidade de chocolate.
Os participantes foram acompanhados de oito a 16 anos. Os estudos mostraram que as pessoas nunca comiam chocolate mais de uma vez por dia e também não faziam distinção entre o chocolate escuro ou ao leite. Barras de chocolate, achocolatados e biscoitos de chocolate também foram contados. 

Os componentes do chocolate que podem explicar os efeitos protetores não foram explorados. Com base em pesquisas anteriores, porém, os pesquisadores acreditam que são os antioxidantes, chamados polifenóis, os responsáveis por essa proteção. Esses antioxidantes tem a capacidade de aumentar a produção de óxido nítrico em nosso corpo, o que - por sua vez - pode levar a melhorias na pressão arterial e no fluxo sanguíneo das artérias.
Porém, o estudo não estabelece uma relação direta entre o chocolate e a redução de doenças cardíaca. As pessoas que comeram mais chocolate nos estudos poderiam compartilhar de outras características que explicariam a sua melhor saúde do coração e cérebro.
Mas a boa notícia comprovada é que o chocolate não é maléfico para a sua saúde, desde que você o consuma em quantidades apropriadas. Afinal, chocolate em barra, biscoitos ou bebidas achocolatadas são ricos em açúcar, gorduras e calorias que, em excesso, podem levar ao ganho de peso e, consequentemente, a uma maior propensão a doenças cardíacas.




©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*