Ultrapassar limite de circulação deixa de ser grave para presos com tornozeleira

A 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que "não é falta grave" os presos que utilizam tornozeleira eletrônica ultrapassarem a área limite de circulação determinada. O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) entrou com pedido para punir um preso que havia saído no Dias das Mães e foi mais longe do que devia. O Tribunal de Justiça suspendeu a prisão em semiaberto e a Defensoria Pública recorreu a decisão ao STJ.

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*