Sesab realiza 3,7 mil atendimentos para detecção de DST's no Carnaval

De sábado até segunda-feira de Carnaval (24 a 27), a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) realizou 3.698 testes de detecção de doenças sexualmente transmissíveis nos três postos de testagem montados em Salvador e na cidade de Porto Seguro, na região sul. Ao todo, 887 pessoas foram atendidas (algumas fizeram mais de um teste), sendo 51% mulheres. Os testes identificaram dez foliões infectados com HIV e outros 68 reagentes por hepatite B (3), C (4) e sífilis (61). Em caso positivo, a pessoa atendida já sai com a consulta agendada. Sendo negativo, uma equipe multidisciplinar que atua nos postos reforça a importância da prevenção por meio de ações educativas e distribuição de preservativos. "As pessoas são acolhidas aqui por psicólogos, assistentes sociaia, entre outros profissionais que têm conhecimento e aptidão para acolhimento. Elas passam por uma triagem e fazem o exame, que é rápido. O sangue é colhido da ponta dos dedos e posteriormente avaliado", explica a coordenadora da unidade localizada próxima ao shopping Barra, Cristiana Brasileiro. Os testes rápidos para sífilis e hepatites B e C são de triagem, o que torna necessários exames confirmatórios a posteriormente em uma instituição de saúde. Mais de 2 milhões de preservativos foram distribuídos nos circuitos do carnaval de Salvador e Porto Seguro pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) até às 18h desta terça-feira (28), revertendo, ainda que momentaneamente, um cenário nacional onde apenas 50% das pessoas usa camisinha nas relações ocasionais. De acordo com o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, o planejamento buscou facilitar o acesso dos foliões aos preservativos. “Realizamos ações nas ruas da capital e do interior, bem como montamos stands nos circuitos, possibilitando intensificar a ação educativa e a realização de testes rápidos para identificar DSTs”, destaca Vilas-Boas. (BocaoNews)

0 comentários:

Postar um comentário

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*