Procurar Notícia

Governo Biden começa com EUA de volta ao acordo do clima e à OMS

Cumprindo promessa de campanha, uma das primeiras ações oficiais de Joe Biden como presidente foi o retorno dos Estados Unidos ao Acordo de Paris. Seu antecessor, Donald Trump, decidiu deixar em 2017 o tratado que rege medidas de redução de emissão de gases estufa.

Além disso, uma série de outros atos executivos foram assinados ainda nesta quarta-feira (20), muitos revertendo medidas tomadas por Trump. Entre os destaques, o retorno à Organização Mundial de Saúde (OMS), e o fim do veto à entrada de cidadãos de países muçulmanos nos EUA.

“Achei que com o estado da nação hoje não há tempo a perder. É começar a trabalhar imediatamente”, disse o presidente.

“Alguns dos atos executivos que vou assinar hoje vão ajudar a mudar o curso da crise da Covid e combater a mudança climática de maneiras que não fizemos até agora. Acho que algumas das coisas que vamos fazer serão ousadas e vitais, e não há hora melhor para começar do que hoje”, acrescentou.

A paralisação da construção do muro na fronteira com o México também entrou na pauta dos atos executivos, através do fim do estado de emergência nacional que concedia fundos para a obra. Além disso, Biden enviou um projeto de lei de imigração aos legisladores que propõe permitir que milhões de imigrantes que vivem ilegalmente nos Estados Unidos possam obter documentos legais.

Biden também assinou uma determinação que obriga o distanciamento social e o uso de máscaras em prédios e áreas federais e por funcionários públicos do governo e terceirizados.

Biden promete ainda para os 100 primeiros dias de governo vacinar 100 milhões e mudar completamente a abordagem de combate à pandemia, para reduzir seu impacto econômico e social.

Durante a assinatura, Biden contou a jornalistas que o ex-presidente Trump deixou uma carta “muito generosa” para ele no Salão Oval, mantendo uma tradição entre presidentes e seus sucessores. “Porque era particular, não falarei sobre ela até que converse com ele. Mas era muito generosa”, disse Biden.

‘Mais fortes’
Antes mesmo da assinatura da volta ao Acordo de Paris, a medida já foi saudada pelo presidente francês, Emmanuel Macron.

“Estamos juntos. Seremos mais fortes para enfrentar os desafios de nosso tempo. Mais fortes para construir nosso futuro. Mais fortes para proteger nosso planeta. Bem-vindos de volta ao Acordo de Paris. Muitas felicidades neste dia tão significativo para o povo americano”, disse Macron em uma mensagem.

Chegada à Casa Branca
O trajeto de Biden até a Casa Branca foi feito feito no carro presidencial e, depois, a pé. No caminho havia um forte esquema de segurança para evitar aglomerações por conta da pandemia de Covid-19 e também a atuação de ativistas extremistas, como ocorreu na invasão do Capitólio, no início do mês.

Toda a área ao redor do National Mall, onde fica a residência oficial do presidente americano, está fechada com cercas desde a última sexta-feira (15), e assim permanecerá até a noite de quinta-feira (21). Autoridades orientaram a população a evitar a região e pediram que apoiadores não viajassem a Washington para acompanhar o evento, que tradicionalmente traz multidões à cidade.

Biden assumiu a presidência no Capitólio, a sede do Congresso americano, numa cerimônia sem presença de Trump. Ele fez um discurso em que defendeu a união do país e destacou desafios como a pandemia da Covid-19.

Depois passou tropas em revista e homenageou os soldados americanos mortos no cemitério de Arlington, seguindo tradições das posses nos Estados Unidos.(G1

MP-BA e MPF acionam por improbidade prefeito que ‘furou’ fila da vacinação em Candiba

O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) ajuizaram nesta quinta-feira (20) ações de improbidade e civil pública contra o prefeito de Candiba, Reginaldo (PSD), por “furar” a fila da vacinação e ter sido o primeiro a ser imunizado contra a Covid-19 no município, situado no sertão produtivo. Ele não faz parte do grupo prioritário de vacinação.

Os parquets requerem a condenação do gestor por ato de improbidade administrativa “que atenta contra os princípios da administração pública – princípios da impessoalidade e da moralidade – e a indisponibilidade de seus bens para pagamento de multa no valor de R$ 145mil.”

De acordo com a ação, o prefeito se valeu da sua posição do chefe do Executivo de Candiba “para se colocar à frente dos pouco mais de 14 mil habitantes do município, em desrespeito aos princípios da moralidade e da impessoalidade, previstos na Constituição Federal.”

Ainda segundo o comunicado emitido pelo MPF, a cidade recebeu apenas 100 doses da Coronavac, imunizante da farmacêutica Sinovac, produzida no Brasil em parceria com o Instituto Butantan. As doses são suficientes para imunizar somente 50 indivíduos que, na primeira etapa, deveriam ser restritos a trabalhadores de saúde; pessoas de 75 anos ou mais; pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas; população indígena aldeado em terras demarcadas aldeada, povos e comunidades tradicionais ribeirinhas.

O MP-BA e o MPF ainda pedem que seja determinado, em caráter de urgência, as seguintes sanções ao prefeito:

• o impedimento de receber a segunda dose da CoronaVac até que chegue o momento de vacinação do grupo em que se enquadra;
• o impedimento de fornecer a vacina a qualquer outra pessoa que não se enquadre nos critérios da fase 1, em especial parentes e servidores municipais, sob pena de multa de R$ 10 mil por vacinação de pessoa vinculada ao gestor que não se enquadre no plano de vacinação;
• a imediata desvinculação de sua imagem de todos os atos da campanha de vacinação até sua finalização, indicando outro servidor municipal para representar a prefeitura;
• a obrigação de realizar retratação pública, reconhecendo a ilegalidade de seu ato e destacando a importância de a população respeitar a ordem oficialmente estabelecida;
• a apresentação, ao final de cada etapa da vacinação, do nome, qualificação e critério de cada pessoa vacinada; e
• confirmação definitiva dos pedidos de urgência e a condenação ao pagamento de R$ 50 mil, a título de indenização pelos danos morais causados à coletividade.

O ato, divulgado pela própria prefeitura, rendeu uma série de críticas a Reginaldo, que se defendeu dizendo que se vacinou para incentivar a população.

“Tomei a vacina não preocupado com meu bem-estar, preocupado em encorajar, e incentivar as pessoas que pudessem tomar a vacina”, justificou o gestor.

De acordo com Prado, foram os profissionais de saúde do posto que sugeriram que ele fosse o primeiro a ser imunizado, já que muitos temiam eventuais efeitos. “Ao chegar lá [no posto onde a campanha foi iniciada], aquele pessoal mesmo do combate à saúde, estava preocupado em tomar a vacina. Eu respondi: ‘não tem nada demais, gente, pode tomar a vacina despreocupados. (…) Nós estamos assegurando a nossa vida e a vida das pessoas que estão próximas a nós”, afirmou, em vídeo publicado no Instagram da prefeitura, nesta quarta-feira (20).

Em quatro dias, mais de 30 pessoas morrem sem oxigênio no Amazonas

Em quatro dias, ao menos 30 mortes causadas pelo coronavírus foram registradas no Amazonas, segundo defensores públicos de municípios do interior do estado. Os óbitos teriam acontecido por falta de oxigênio e problemas com o deslocamento de pacientes, entre a última sexta-feira (15) e esta terça (19).

A Defensoria Pública acusa os governos estadual e federal de não ter um plano efetivo para evitar os falecimentos.

O Amazonas vive uma colapso do sistema de saúde desde a última quinta-feira (14), por conta do aumento de casos da Covid-19 e da falta de oxigênio nos hospitais. (Metro1)

Trabalhadores da Ford voltam a protestar contra fechamento de fábrica em Camaçari

Trabalhadores da Ford voltaram a protestar contra o fechamento da fábrica da montadora em Camaçari, região metropolitana de Salvador, na manhã desta quinta-feira (21). Há 10 dias, a montadora anunciou que encerrará a produção de veículos em suas fábricas no Brasil.

Muitos trabalhadores estão no local e uma fila de carro está na entrada da sede da montadora, com mais funcionários chegando para a mobilização. O protesto foi convocado por entidades sindicalistas, que pedem a volta dos empregos perdidos.

Durante a manifestação, os trabalhadores tiraram as fardas e as penduraram em um alambrado que contorna a sede da fábrica. Nessas fardas, eles escreveram nomes de familiares que também serão afetados com a perda dos empregos, a frases de pedido de respeito.

A montadora alega que serão cinco mil empregos afetados. No entanto, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da Bahia, Júlio Bonfim, afirma que o impacto será da perda de emprego de 12 mil trabalhadores diretos.

Com o encerramento das atividades no Brasil, a Ford também fechará as fábricas de Taubaté (SP) e Horizonte (CE), além de Camaçari. (G1)

Bolsonaro manda carta a novo presidente dos EUA para ‘aprofundar parceria’

Em uma publicação nas redes sociais ontem (20), o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) cumprimentou o presidente eleito dos Estados Unidos Joe Biden e afirmou que pretende ‘aprofundar a parceria Brasil-EUA’ . A posse do sucessor de Donald Trump aconteceu ontem, em Washington, capital dos EUA.

“Cumprimento Joe Biden como 46º Presidente dos EUA”, disse Bolsonaro. Ele afirmou que pretende reforçar a relação entre o Brasil e o país norte-americano, que, segundo ele, é “longa, sólida e baseada em valores elevados, como a defesa da democracia e das liberdades individuais”.

O chefe de Estado brasileiro publicou também uma carta que mandou ao novo líder dos EUA, reiterando que pretende fortalecer a parceria entre os países.

Na carta, Bolsonaro afirma que é um “grande admirador dos Estados Unidos” e que, desde que assumiu a presidência, “passou a corrigir os equívocos de governos brasileiros anteriores, que afastaram o Brasil dos EUA”. De acordo com ele, os dois países agora “têm construído uma ampla e profunda parceria”, que ele deseja manter.

Ele finaliza a mensagem desejando a Biden “pleno êxito no exercício do seu mandato” e pede que aceite os votos da sua mais “alta estima e consideração”.


Marinha abre processo seletivo com 21 vagas; salário é de até R$ 7,3 mil

Seguem abertas até o dia 31 de janeiro as inscrições para o processo seletivo de admissão ao Serviço Militar Voluntário de Oficiais da Marinha para 2021. São 21 vagas na área de jurisdição do Comando do 2º Distrito Naval, que engloba Bahia e Sergipe. A remuneração bruta é de R$ 7.315, além de benefícios como assistências médica e odontológica.

São aceitos candidatos de ambos os sexos, com 18 anos completos e menos de 40 anos com ensino superior completo nas áreas de saúde, apoio à saúde, engenharias civil e de telecomunicações, administração de empresas, ciências contábeis, psicologia e serviço social.

As inscrições devem ser realizadas no site, onde também poderá ser encontrado o aviso de convocação com todas as informações necessárias.

O valor da taxa de inscrição é de R$130. O candidato realizará provas objetivas de conhecimentos em língua portuguesa e militar-naval, além de prova de títulos. Os classificados passarão ainda por verificação de inspeção de saúde, teste de aptidão física, avaliação psicológica everificação de documentos.

Brasil não recebe vacinas da Índia porque negou pedido de suspensão de patente

Um dos motivos do Brasil não ser uma prioridade da Índia para o envio de vacinas da Oxford contra o coronavírus foi a recusa do pedido do país asiático de suspensão temporária de patentes sobre insumos de enfrentamento ao coronavírus, como os próprios imunizantes. As informações são do blog de Ana Flor, do portal G1.

Em outubro, a Índia solicitou à Organização Mundial do Comércio (OMC) a licença compulsória temporária de produtos relacionados ao combate da pandemia. O governo do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), decidiu acompanhar a decisão dos Estados Unidos, da União Europeia e do Japão e negou o pedido.

Desde então, segundo fontes da diplomacia brasileira, a relação entre o Brasil e a Índia está instável. A nação indiana iniciou a exportação de vacinas e seis países as receberão até o final desta semana. Os brasileiros, porém, ainda não têm nem uma previsão de tê-las. (Metro1)

Governo admite que ataques à China travam chegada de insumos para vacina

Integrantes do alto escalão do governo Jair Bolsonaro admitem que a relação conturbada do país com a China tem travado a importação de insumos para a produção das vacinas contra a Covid-19 no Brasil. O assunto foi um dos temas da reunião do presidente com ministros no Palácio do Planalto na tarde desta segunda-feira (18).

O temor do Instituto Butantan, responsável pela produção da vacina chinesa em parceria com o laboratório chinês Sinovac, e também de integrantes do governo de São Paulo é o de que o impasse diplomático impeça a chegada do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), o princípio ativo da Coronavac. 

Esse também é o temor de integrantes dos ministérios da Saúde e da Economia, que acompanham as negociações da Fiocruz com os chineses para compra do IFA para produção da vacina de Oxford/Astrazeneca no Brasil. 

Diante desse cenário, integrantes do governo disseram à CNN que a ordem interna agora é para que haja um esforço de reaproximação com o governo chinês. Por enquanto, segundo os relatos, o próprio chanceler Ernesto Araújo tem mantido contato diário com o seu correspondente chinês. 

Embora também tenha estado à frente de diversos ataques à China, o ministro das Relações Exteriores teria mudado a postura em nome das negociações pró-vacina. Araújo também tem mantido contato com o governo indiano para tentar destravar a vinda de 2 milhões de doses da vacina de Oxford.

Além da questão diplomática, integrantes do governo federal dizem que o impasse com a China também envolve a negociação financeira. Ministros disseram à CNN, em caráter reservado, que o governo chinês tem priorizado os países que conseguem pagar melhor pelos insumos. 

“A questão política pesa, mas também pesa o fato de sermos um país de terceiro mundo. Estamos sendo tratados como tal”, afirmou o auxiliar de Bolsonaro.

Integrantes da equipe econômica e do Ministério da Saúde ressaltam que os insumos para a produção da vacina de Oxford comprados da China deveriam ter chegado ao Brasil até dezembro, mas que “incidentes diplomáticos” acabaram atrasando.

Um desses incidentes, segundo auxiliares dos ministros Paulo Guedes e Eduardo Pazuello, teria sido o ataque do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) ao embaixador da China em Brasília, Yang Wanming, em novembro do ano passado.

O parlamentar, que é filho do presidente brasileiro, acusou o Partido Comunista Chinês de espionagem, ao falar sobre a adesão do Brasil à chamada Clean Network (Rede Limpa), articulada pelos Estados Unidos junto a outros países e cujo objetivo é banir a Huawei dos serviços de tecnologia 5G.

A embaixada da China reagiu e afirmou que “declarações infames” de Eduardo e “algumas personalidades” brasileiras desrespeitam “os fatos da cooperação sino-brasileira e do mútuo benefício que ela propicia, solapam a atmosfera amistosa entre os dois países e prejudicam a imagem do Brasil”. (CNN)

‘A democracia prevaleceu’, responde Joe Biden em discurso de posse

O democrata Joe Biden, 78 anos, já é 46º presidente da história dos Estados Unidos. Na posse – realizada na sede do parlamento (o Capitólio), no começo da tarde desta quarta-feira (20) -, Biden não esqueceu o antecessor Donald Trump, que denunciou supostas fraudes na eleição do democrata, em novembro do ano passado. “A democracia prevaleceu”, respondeu, no discurso de posse.

Para demarcar ainda mais os novos rumos frente a era de Trump, Joe Biden deve assinar 17 decretos nesta quarta.
Duas áreas afetadas pelas primeiras medidas também foram citadas no discuro: a pandemia do novo coronavírus as mudanças climáticas.

O novo presidente aproveitou a posse também para pegar a união do país. “Eu sei que falar de unidade pode soar para alguns como uma fantasia tola nos dias de hoje”, disse. “Sei que as forças que nos dividem são profundas e reais, e também sei que não são novas.” Fonte: G1

Com chance de sair do Z-4, Bahia enfrenta o Athletico na Arena Fonte Nova

“Vencer ou vencer”. A frase é um clichê no futebol, mas casa perfeitamente com o atual momento do Bahia. Sem conseguir triunfos há oito partidas, o Tricolor entra em campo na noite desta quarta-feira (20), às 18h, para enfrentar o Athletico Paranaense na Arena Fonte Nova pela 31ª rodada do Brasileirão. Os três pontos significam a saída da zona de rebaixamento.


A equipe tricolor teve um longo período para se preparar, já que sua última partida foi no último dia 10 de janeiro, quando empatou em 1 a 1 com o Atlético-GO. Para o técnico Dado Cavalcanti, o período foi positivo para trabalhar o setor defensivo. 

“Os dias são importantes no processo de evolução. Comemorei esse tempo de trabalho a mais. Acho que o tempo de treinamento surtiu efeito contra o Grêmio e Atlético. Reforcei alguns comportamentos defensivos, principalmente da nossa primeira linha. Vamos enfrentar um dos mais equilibrados do campeonato e que faz 50% dos seus gols com jogadas dentro da área. Isso tem sido o pesadelo da nossa equipe. Fortaleci nos treinamentos a ideia do encaixe defensivo. O posicionamento do primeiro homem e o encaixe do segundo homem”, disse.

Com a ideia de manter o máximo de jogadores possível em relação ao último jogo, o comandante tricolor apontou que o Bahia irá propor o jogo para conseguir um bom resultado.

“A estratégia é simples: vencer as partidas. Somar três pontos e fazer com que nosso adversário direto não some nenhum. A nossa postura será a mesma. Se tivemos uma postura propositiva contra o Grêmio na Arena, não há motivo para fazermos diferente em casa. Coragem para jogar, independente do adversário. Vamos ser propositivos, mas precisamos ser precavidos a ponto de não vacilar defensivamente. Acredito que a equipe que ataca mais vai enfraquecendo o adversário e minha expectativa é de que isso fortaleça dentro do nosso grupo. Que a gente seja uma equipe audaciosa e que dê menos espaço para o adversário”, projetou. 

Para o jogo, a equipe terá o retorno do atacante Gilberto, que se recuperou da Covid-19, assim como o meia Rodriguinho. Quem também está recuperado, mas de uma lesão muscular, é o zagueiro Lucas Fonseca.

Por outro lado, o meia Daniel testou positivo para o novo coronavírus e será um desfalque. 

O Bahia não vence o Athletico Paranaense em Salvador desde 2017. Na ocasião, o Tricolor aplicou uma goleada histórica de 6 a 2, em jogo válido pela primeira rodada do Brasileirão daquele ano.

ATHLETICO PARANAENSE

Em uma sequência positiva na competição, o Furacão chega para a partida desfalcado. Além do meia Fernando Canesin (suspenso), o lateral Abner (lesão na coxa) e o atacante Nikão (incômodo na coxa), mais cinco jogadores estão de fora: o lateral-esquerdo Márcio Azevedo (lesão no joelho), o volante Erick (lesão na coxa) e os meias Lucho González (dores no joelho) e Léo Cittadini (entorse no tornozelo).

FICHA TÉCNICA
Bahia x Athletico Paranaense
Campeonato Brasileiro – 31ª rodada
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador
Data: 20/01/2021 (domingo)
Horário: 18h
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (FIFA-SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (ambos de SP)
VAR: José Claudio Rocha Filho, auxiliado por Thiago Duarte Peixoto e Fabricio Porfirio de Moura (todos de SP)

Bahia: Douglas; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Matheus Bahia; Gregore, Ramon, Índio Ramirez, Fessin e Thiago; Gilberto. Técnico: Dado Cavalcanti.

Athletico Paranaense: Santos; Jonathan, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Zé Ivaldo (Khellven); Richard, Christian, Bruno Leite (Alvarado) e Carlos Eduardo; Reinaldo (Vitinho) e Kayzer. Técnico: Paulo Autuori.

Lewandowski dá 72 horas para Anvisa informar sobre análise da Sputnik

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou hoje (21) que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) envie informações sobre um pedido de uso emergencial da Sputnik V, vacina contra a covid-19 desenvolvida na Rússia.

O ministro deu prazo de 72 horas para a Anvisa prestar os esclarecimentos e confirmar se, de fato, recebeu pedido de uso emergencial da vacina.

As informações serão usadas por Lewandowski para decidir sobre um pedido do governo da Bahia que quer autorização para importar e distribuir vacinas mesmo antes da aprovação da Anvisa, desde que os imunizantes já tenham aval de autoridade sanitária estrangeira ou da Organização Panamericana de Saúde (Opas).

A Sputnik V já foi aprovada e está sendo utilizada em países como Argentina, Bolívia, Paraguai e Venezuela, argumentou o governo da Bahia. No Brasil, representantes da empresa União Química têm se reunido com técnicos da Anvisa para tentar dar prosseguimento ao processo de aprovação.

O pedido da Bahia foi protocolado em seguida a notícias de que a Anvisa recusou um pedido de uso emergencial da Sputnik V. Na segunda-feira (18), o Fundo de Investimento Direto da Rússia divulgou uma nota, por meio da Embaixada da Rússia no Brasil, negando que tenha havido a recusa da Anvisa.

“Considerada a afirmação do autor, feita na petição inicial, de que já foi requerida a autorização temporária para uso emergencial da vacina Sputnik V, informe, preliminarmente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa, no prazo de até 72 (setenta e duas) horas, se confirma tal afirmação e, em caso positivo, esclareça qual o estágio em que se encontra a aprovação do referido imunizante, bem assim eventuais pendências a serem cumpridas pelo interessado”, escreveu Lewandowski no despacho desta quarta-feira (21).

Brumado: Batida entre carro e caminhão deixa dois mortos e três feridos; vítimas eram da mesma família

Duas pessoas morreram e três ficaram feridas em batida entre carro de passeio e caminhão, ocorrida na manhã desta quarta-feira (20), em Brumado, sudoeste da Bahia. Todas vítimas eram da mesma família e estavam no carro de passeio.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o acidente aconteceu em um trecho de via urbana, próximo à entrada da cidade, depois que o carro tentou atravessar um trevo que fica na via. O caminhão tentou desviar, mas bateu na lateral do veículo.

Uma mulher, ocupante do carro, morreu no local, e um homem chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital. Uma idosa e duas crianças, filhos do casal que morreu, ficaram feridos e foram levados para o Hospital Municipal Professor Magalhães Neto, em Brumado.

O motorista do caminhão não se feriu no acidente e ficou no local prestando assistência às vítimas. (G1/Ba)

Bahia vai receber 18 pacientes com Covid-19 transferidos de Manaus, afirma Rui Costa

A Bahia vai receber 18 pacientes transferidos de Manaus. A informação foi dada nesta manhã pelo governador do estado, Rui Costa. Ele participou do evento com as primeiras baianas que receberam doses da vacina Coronavac, ocorrido no Hospital Santo Antônio, das Obras Sociais Irmã Dulce, em Salvador.

Vale lembrar que o estado disponibilizou 30 leitos para pacientes vindos do Amazonas, sobretudo da capital, que vive um colapso no sistema de saúde por causa do aumento na quantidade de casos da Covid-19. Na semana passada, Manaus viveu uma situação dramática, com a falta de oxigênio para tratamento de pessoas internadas e relatos de pessoas morrendo asfixiadas nos hospitais devido ao problema. (Bahia Notícias)

Plantação com 30 mil pés de maconha é descoberta em Campo Formoso

Uma plantação com 30 mil pés de maconha foi descoberta e destruída na cidade de Campo Formoso, na região do Piemonte Norte do Itapicuru. As ervas foram identificadas com a ajuda de um drone utilizado por policiais da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe Caatinga).

A plantação nada convencional era cultivada na localidade da Lagoa Nova. De acordo com a Secretaria de Segurança pública (SSP-BA), a maconha foi incinerada e uma quantia encaminhada para a Delegacia Territorial de Senhor do Bonfim. Os responsáveis pela droga não foram encontrados no local. 
Após a operação, o comandante da Cipe Caatinga, major Adriano Souza Dias destacou o papel da tecnologia no enfrentamento a este tipo de delito. “Chegamos em Lagoa Nova, porém não encontramos os donos dos pés de maconha. O drone tem sido uma ferramenta muito importante para encontrar plantações como essa”, disse. (Bahia Notícias)

Bolsonaro entrega novo traçado da BR-135 na Bahia nesta quinta (21)

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, inauguram, nesta quinta-feira, 21, no município de Coribe, na Bahia, o novo traçado da BR-135.

A solenidade contará ainda com a presença do diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), general Santos Filho, e do ministro das Comunicações, Fábio Faria.

O trecho de 67 quilômetros da BR-135, localizado entre os municípios de Jaborandi e Cocos, vai beneficiar o corredor logístico para escoamento da produção de grãos da região do Matopiba.(A Tarde)

Mais de 100 pacientes do Amazonas já foram transferidos para outros estados

Um total de 114 pacientes internados em unidades da rede estadual de saúde do Amazonas já foram transferidos para tratamento em hospitais do Acre, Distrito Federal, Maranhão, Pernambuco, Piauí, João Pessoa, Rio Grande do Norte, Pará e Goiás.

Destes, nove foram para Teresina (PI), 23 para São Luís (MA), 15 para Brasília (DF), 15 para João Pessoa (PB), 12 para Natal (RN) e outros três pacientes que foram para Rio Branco (AC), transferidos de Tabatinga.

Na segunda-feira, 18, dois pacientes foram transferidos de Parintins para Belém. Durante a tarde, 14 pacientes foram transferidos para o estado de Goiás e em uma nova transferência realizada no início da noite, outros 18 pacientes foram levados ao Estado, totalizando 32 pacientes para Goiás.

Na madrugada desta terça-feira, 19, houve a transferência de mais quatro pacientes de Parintins para Belém. Durante a viagem uma equipe médica acompanha o paciente até a internação dele no hospital de destino. Novas transferências estão previstas para acontecer na noite desta terça-feira.

A transferência dos pacientes é feita por meio de classificação de risco do protocolo de Manchester, que estabelece as prioridades de atendimento de acordo com a gravidade dos casos. O paciente que for transferido deve apresentar sinais vitais (frequência cardíaca, respiratória e pressão arterial) estáveis, além de assinar um termo de consentimento para a transferência.

Durante o translado, uma equipe formada por sete profissionais de saúde se encarrega de garantir assistência aos pacientes. A aeronave, com capacidade original para 40 lugares, foi adaptada para receber equipamentos e insumos hospitalares, dando total segurança e estabilidade durante a viagem.(A Tarde)

©Site fundado: 09/10/2008 - Por: *Valter Egí - Todos direitos reservados à Jacobina News*